Futebol

Bernardo nega ter sofrido agressão e diz estar bem

Pai da garota negou envolvimento com o meia, já Wellington Silva afirmou que não participou da confusão

Editoria Esportes (esportes@portalibahia.com.br)
Após susto em favela, meia disse que está tudo bem

Após o susto que sofreu no último domingo (21), em uma comunidade do Rio de Janeiro, o meia Bernardo, do Vasco, negou que tenha sido torturado por traficantes depois de ter sido flagrado acompanhado da namorada de um dos chefes do tráfico do Complexo da Maré, "Menor de P".

"Estou bem e saudável. Não fizeram mal nenhum comigo. Não sofri nenhum tipo de agressão. Estou à disposição da polícia para o que ela precisar ao longo dessa investigação", disse Bernardo ao Globoesporte.com.

Apontado pela polícia como Salvador de Bernardo, o lateral-direito do Fluminense Wellington Silva, que nasceu e tem familiares na Comunidade da Maré, negou que tenha encontrado o meia. Segundo Wellington, Bernardo estava no complexo, mas contou a história por telefone momento depois.

"Nasci no Complexo da Maré, meus familiares ainda moram lá. No domingo, fui visitá-los e me falaram que o Bernardo estava lá. Tinha tempo que não falava com ele, queria encontrá-lo, fiquei esperando para ver se conseguia conversar com ele, o pessoal falou que ele estava por lá. Mas fui embora e ele não apareceu. Ele me ligou depois e disse o que aconteceu. Eu falei: “Tu é doido, Bernardo?!” Ele disse que ainda estava muito abalado e depois conversaríamos pessoalmente. Ontem (quinta), ele me ligou novamente e disse que não sabia porque meu nome estava envolvido, já que não estive com ele e soube (que era apontado como salvador de Bernardo) pela imprensa", revelou o jogador.

Pai da garota nega envolvimento - O pai de Dayana Rodrigues, seu Aquiles, negou o envolvimento da garota com Bernardo. Segundo ele, o meia saiu espalhando o boato de que os dois estavam juntos e acabou causando a revolta do traficante Menor de P. Dayana sofreu sete tiros na perna e foi hospitalizada, mas já recebeu alta.

"Foi tudo fofoca, mentira, é um jogador safado, minha filha não teve nada com esse cara, isso eu posso te afirmar. Foi tudo por intermédio de fofoca. E esse safado desse jogador confirmou a mentira que criaram, e por isso a minha filha sofreu por causa disso. Uma injustiça, covardia. Estou desde domingo sem me alimentar, sem dormir, à base de calmante. Você sabe que quando acontece uma tragédia com filho, a gente morre junto", disse Aquiles à Rádio Tupi.


Leia mais

Jogador do Vasco é sequestrado e torturado em favela do Rio