Esportes

Brasil fecha o Mundial de Piscina Curta e ganha três medalhas de bronze na natação

No último dia de competições da natação no Mundial de Piscina Curta, na China, muitos pódios para o Brasil

Agência, O Globo

No último dia de competições da natação no Mundial de Piscina Curta, na China, muitos pódios para o Brasil. Daiene Dias, Etiene Medeiros e Felipe Lima conquistaram medalhas de bronze nos 100m borboleta, 50m livre e 50m peito masculino, respectivamente, na manhã deste domingo.

A primeira a medalhar foi Daiene Dias. A capixaba de 29 anos chegou a liderar a prova após a batida nos 50m, mas foi superada americanas Kelsi Dahlia(55s01), que ficou com o ouro, e Kendyl Stewart (56s22), que fechou com a prata. Daiene bateu em terceiro, com o tempo 56s31.

– Com certeza essa medalha foi uma surpresa. Vim para cá querendo uma final e sabendo que tudo poderia acontecer. É uma grande vitória para a Natação feminina do Brasil – disse a jovem.

Na sequência, foi a vez de Felipe Lima brilhar nos 50m peito. O mato-grossense de 33 anos nadou forte na raia 8 e chegou em terceiro lugar. O também brasileiro João Gomes Jr. ficou em sexto lugar na prova, com 26s02. O sul-africano Cameron Van Der Burgh cravou o tempo de 25s41 para o ouro e se aposentou da piscina. O bielorrusso Ilya Shymanovich fez 25s77 e completou o pódio.

Foto: Reprodução

Na sequência, Etiene Medeiros pulou na água brigando por medalha no primeiro pódio em prova olímpica. A pernambucana deu um gás no fim para chegar em terceiro e ainda bater o recorde sul-americano, com 23s76. O ouro ficou com a holandesa Ranomi Kromowidjojo (23s19), com a também holandesa Femke Heemsrerk com a prata (23s67).

– Eu sei do meu potencial dos 50m livre, é nato isso. É uma prova que deu final olímpica. Fui hoje com cara e coragem. É gratificante o esporte porque consegui superar um obstáculo muito difícil pra mim. Tem um propósito das coisas acontecerem. Sempre tem um por quê. Mais uma vez essa prova mostrando que tenho potencial de estar em 2020 brigar por uma medalha. Estou muito feliz – disse Etiene.

Na última prova com a participação brasileira, o 4x100m medley masculino, o Brasil ficou em quarto lugar com Guilherme Guido, Felipe Lima, Nicholas Santos e Breno Correia. O ouro ficou com o quarteto dos Estados Unidos, seguido da prata a com a Rússia e o bronze com o Japão.

O Brasil encerra a participação no Mundial de Hangzhou com oito medalhas no total, sendo duas de ouro e seis de bronze:

- Ouro com o 4x200m masculino

- Ouro com Nicholas Santos nos 50m borboleta

- Bronze com o revezamento 4x100m livre masculino

- Bronze com Brandonn Almeida nos 400m medley

- Bronze com o revezamento 4x50m medley masculino

- Bronze com Daiene Dias nos 100m borboleta

- Bronze com Felipe Lima nos 50m peito

- Bronze com Etiene Medeiros nos 50m livre