Esportes

Campeã de xadrez processa a Netflix por 'O Gambito da Rainha'

Nona Gaprindashvili, uma das maiores enxadristas do mundo nos anos 1970, entrou com um processo alegando 'falsidade' dos fatos

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

A série 'O Gambito da Rainha', da Netflix, foi um sucesso de crítica e audiência, mas teve quem não gostasse. É o caso de Nona Gaprindashvili, uma das maiores enxadristas do mundo nos anos 1970, que entrou com um processo contra a plataforma de streaming.

Segundo ela, a série é uma "falsidade devastadora, minando e degradando suas realizações diante de uma audiência de muitos milhões" e pedindo que a linha sobre ela não enfrentar os homens seja removida.

Isso porque no último episódio da série, um locutor narra a partida da protagonista fictícia da série , que compete em um torneio culminante em Moscou. Na ocasião, ele menciona uma mulher assistindo à partida, sendo ela a Nona Gaprindashvili, mas diz que a enxadrista nunca enfrentou homens.

Segundo os advogados da campeã, essa afirmação é falsa, além de ser "altamente nojento, sexista e em tom de menosprezo". 

Nona foi a primeira mulher nomeada Grande Mestre. Ela, que tem 80 anos e mora na Geórgia, nos Estados Unidos, disse que ficou triste ao saber que o programa de televisão havia apagado seus muitos sucessos contra oponentes do sexo masculino. 

"A Netflix descaradamente mentiu sobre as conquistas de Gaprindashvili pelo propósito barato e cínico de 'elevar o drama' por fazer parecer que seu herói fictício conseguiu fazer o que nenhuma outra mulher, incluindo Gaprindashvili, havia feito", afirma a defesa da enxadrista.