Futebol

Caso de racismo em Bahia X Flamengo: confira repercussão dentro e fora dos campos

Após o meia Gerson acusar o tricolor Índio Ramírez de racismo e fazer duras críticas ao comportamento de Mano Menezes, jogadores e internautas se manifestaram sobre o assunto

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Os estádios de futebol já protagonizaram episódios de injúria racial que marcaram a história do esporte em todo o mundo. Com a ajuda das redes sociais, os casos ganharam maior visibilidade e os torcedores tiveram a oportunidade de manifestar repúdio contra atitudes racistas. Além disso, jogadores agora também possuem a chance de manifestar apoio a colegas de profissão que foram vítimas e também de levar a discussão sobre o assunto para além do campo.  

No episódio que aconteceu no último domingo (20) durante o jogo do Bahia x Flamengo, em que o rubro-negro Gerson acusou o tricolor Ramírez de racismo e fez severas críticas à conduta do ex-técnico do time baiano Mano Menezes na situação, torcedores e atletas não tardaram a se pronunciar sobre o caso, seja por meio da internet ou diretamente em coletivas dadas à imprensa após as partidas. Confira a repercussão.


Confederação Brasileira de Futebol:

A Confederação Brasileira de Futebol informou, por meio do Twitter, que solicitou a abertura imediata de investigação após o episódio.  A CBF está solicitando à Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva a abertura imediata de uma investigação sobre a denúncia de racismo feita pelo jogador Gerson Santos, do Clube de Regatas do Flamengo, na partida deste domingo (20/12) diante do Esporte Clube Bahia. Partida válida pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. A entidade encaminhará ao STJD a súmula da partida, na qual consta o relato da denúncia feita pelo atleta. A CBF reitera seu profundo repúdio ao racismo. Confira nota na íntegra.

Paulão, capitão do Fortaleza


Questionado por uma repórter após a partida contra o Ceará, o capitão do Fortaleza Esporte Clube, Paulão, demonstrou repúdio às atitudes de Mano e Ramírez. "Estamos vivendo uma pandemia, muita coisa acontecendo e a gente vai ligar para coisas pequenas, como o caso de falar com o outro em uma situação de cor. A gente tá lutando por muitas coisas. Nossa profissão é aqui, é onde alimentamos nossa família e buscamos nosso rendimento. Não consigo entender o que se passa na cabeça de uma pessoa como essa, ainda mais na Bahia, onde moro, onde a maior parte das pessoas são negras. Gerson, passo o meu apoio. A cor é forte".



Goleiro Hugo, do Flamengo

Por meio das redes sociais do Flamengo, o goleiro Hugo manifestou apoio ao colega de campo. "Quando mais se fala sobre o assunto é porque mais estamos errados. Hoje aconteceu com o Gerson. Foi uma vitória, era para estarmos comemorando. Estamos cansados de falar e sofrer com isso. Estamos com você, Gerson".

Alexandre Freitas, deputado estadual do Rio de Janeiro (Novo)


Por meio do Twitter, o deputado afirmou que o fato de se ofender com as palavras "negro" e "preto" é um ato de vitimismo e afirmou que um gesto de empoderamento consistiria em rebater falando "Cala a boca, branco". O comentário do Twitter foi severamente criticado por torcedores. "Com todo respeito, acho injusto tentarmos definir quem são os pretos de sucesso. Todos podem ter opinião, mas definir o que sucesso para os pretos.. Acho complicado um preto fazer isso, mais complicado ainda quem não é", disse um usuário da rede social. Outro, se sentiu reconhecido na fala do político.  "Deixava isso me abalar e realmente minha auto estima era baixa. Hoje eu não ligo pra isso e ainda devolvo pior, mexo na ferida", disse.

Além do Flamengo, times como o Vitória, Vasco, Botafogo e  Cruzeiro também saíram em defesa ao meia Gerson. Confira abaixo o posicionamento dos clubes, bem como a reação de alguns internautas.