Copa 2018

Colombianos que perderam pênaltis recebem ameaças e país recorda tragédia de 1994

Time colombiano perdeu para a Inglaterra nos pênaltis nesta terça-feira (03)

Agência O Globo

Os dois jogadores da Colômbia que perderam pênaltis na decisão contra a Inglaterra, nesta terça-feira, viraram alvos de ofensas e ameaças de morte nas redes sociais. Mateus Uribe chutou a bola no travessão e Carlos Bacca teve o gol impedido pelo arqueiro inglês, cuja seleção saiu vencedora na disputa e garantiu vaga nas quartas de final da Copa.

A maior parte das mensagens foi endereçada a Bacca, criticado pela performance em campo. Alguns dos posts ameaçavam que os atletas estavam "mortos" e incentivavam que eles não voltassem ao país ou tirassem as próprias vidas. Na estreia do Mundial, o zagueiro Carlos Sanchez também já havia sido alvo de ataques semelhantes por causar um pênalti e ser expulso aos três minutos de jogo, contra o Japão.

As ofensas e ameaças causaram ultraje entre muitos internautas, que discordaram da abordagem violenta. Muitos lembraram que a mesma terça-feira, data da derrota, marcava 24 anos da morte do jogador Andres Escobar, morto a tiros depois de fazer um gol contra na Copa do Mundo de 1994. A Colômbia fora eliminada do torneio após a falha.

O "The Sun" fez um levantamento sobre os ataques cibernéticos. O usuário David Castaneda "pediu" que Bacca morresse. "Ninguém te quer, gonorreia. Não volte a este país", escreveu, com xingamentos. Outro internauta, identificado como Jhon Duqueismo, chamou o jogador de "filho da p*, morto". O usuário HumorFPCosky afirmou na rede social que Bacca, a quem disse "odiar", "é pior do que câncer".

Já o internauta Patricio frisou que Uribe é "um pedaço de m*" e afirmou esperar que o jogador morra. "Este foi o último jogo de Mateus Uribe. Este homem já está morto", escreveu outro, de nome INFINITO.

Diante das ofensas e das ameaças, internautas lembraram a história de Andres Escobar e pediram que a tragédia não se repetisse. Os usuários ponderaram que, no futebol, há vitórias e derrotas.


"Agora eles começam a insultar e ameaçar Uribe e Bacca. Ontem foi o aniversário de 24 anos da morte de Andres Escobar. Por favor, vamos aprender a perder", destacou MoreJuanSe.

Antes da partida contra a Inglaterra, o irmão de Escobar, Sachi, alertou que a tragédia poderia se repetir se algum jogador falhasse e o time não avançasse às quartas.

"Futebol deveria ser um veículo de paz e transformação social. No fim das contas, é só um jogo. Eu realmente espero que, se a Colômbia não alcançar as expectativas, que a tragédia que ocorreu com meu irmão não se repita. Deus permita que não ocorra novamente", destacou Sachi, em declarações reproduzidas pelo "The Sun".