Copa 2018

Com show de Hazard e Lukaku, Bélgica goleia a Tunísia

Seleção belga tem o melhor ataque do torneio ao lado da anfitriã Rússia

Sérgio Luz, da Agência O Globo

A Bélgica segue comprovando o talento de sua "ótima geração". Com gols de Hazard e Lukaku — e excelente atuação de De Bruyne —, a seleção europeia goleou a Tunísia por 5 a 2, numa das melhores atuações desta Copa do Mundo. O resultado deixou o time treinado por Roberto Martínez a um passo das oitavas de final, com seis pontos e bom saldo de gols (6).

Se o trabalho da Tunísia já era difícil, a situação se complicou logo aos quatro minutos, quando Hazard foi derrubado na beirada da grande área. O juiz assinalou a penalidade, e o próprio capitão belga bateu para fazer 1 a 0.

Dez minutos depois, num contra-ataque fulminante, Hazard toco para Lukaku, que ajeitou o corpo na passada e chutou cruzado no canto esquerdo de Ben Mustapha para ampliar. A resposta tunisiana foi rápida. Numa falta cobrada pela esquerda, o lateral-direito Bronn subiu mais alto que a zaga europeia e diminuiu a diferença.

Com necessidade de atacar, os tunisianos davam brechas perigosas. Numa delas, em boa triangulação com De Bruyne e Meunier, Lukaku tocou por cima do goleiro, com categoria, e fez 3 a 1 para a Bélgica, já nos acréscimos do primeiro tempo.

O calvário da seleção africana aumentou aos cinco da etapa final. Em lançamento espetacular de De Bruyne, Hazard dominou, passou pelo goleiro e marcou seu segundo gol na partida.

Preocupado em poupar algumas de suas estrelas, Roberto Martínez tirou o camisa dez do Chelsea e o centro-avante do Manchester United, que haviam marcado os gols do time, e colocou em campo o volante Fellaini, também dos Red Devils, e o atacante Batshuayi, do Borussia Dortmund.

O treinador da Tunísia também tentou mudar seu time em busca de alguma reação. Sacou Bronn, Sassi e Ben Youssef para a entrada de Sliti, Ben Alouane e Naguez. O esforço, porém, não surtiu efeito, e a Bélgica partiu para cima em busca do quinto gol, que não saiu graças à falta de pontaria de Batshuayi, que perdeu duas chances debaixo da trave.

O jovem jogador do Dormund se redimiria apenas aos 45 minutos do segundo tempo, quando recebeu bom passe de Tielemans e empurrou para fazer 5 a 1. Lutando com dignidade, a Tunísia ainda encontrou tempo para marcar o segundo, em gol de Khazri. Com o resultado, a Bélgica fica ao lado da Rússica como o ataque mais efetivo da copa, com oito gols marcados em dois jogos.