Mais Esportes

Começou o Pan: veja as estrelas brasileiras para torcer no torneio em Lima

Competição acontece no Peru e a cerimônia de abertura será realizada nesta sexta-feira (26)

Carlos Bahia* (carlos.filho@redebahia.com.br)
- Atualizada em

É ano de jogos Pan-Americanos. O evento esportivo, tratado como o mais importante depois das Olimpíadas, terá sua cerimônia de abertura nesta sexta-feira (26), mas já teve competições de alguns esportes, como handebol e vôlei de praia, desde a última quarta-feira (24).

A delegação brasileira tem alguns dos principais nomes do esporte no país, mas também vem desfalcada, principalmente nos esportes coletivos. As seleções masculinas de basquete e futebol não se classificaram para os jogos. Já a seleção feminina ficou de fora graças ao regulamento da Copa América de 2018, que previa que o campeão do torneio garantia vaga na Copa do Mundo e Olimpíadas de Tóquio, enquanto as vagas no Pan seriam para o terceiro e quarto colocados. O Brasil venceu o torneio continental, mas ficou sem a vaga no Pan.

Veja algumas das principais estrelas do esporte brasileiro para assistir no Pan e quando elas estarão em ação:

Isaquias Queiroz (Foto: Divulgação/ CBDA)
  • Isaquias Queiroz (canoagem velocidade - de 27/07 a 30/07)

O baiano de Ubaitaba fez história no Rio-2016 ao se tornar o brasileiro com mais medalhas em uma única edição de Olimpíada. Foram duas de prata e uma de bronze. Nos jogos Pan-Americanos de Toronto, em 2015, Isaquias ganhou duas medalhas de ouro na disputa individual e uma prata pela competição em equipes.

Dias de disputa de Isaquias: 27 e 29/07

  • Arthur Zanetti (ginástica - 27/07 a 31/07)

A ginástica brasileira vem de bons resultados nas competições mais relevantes, como a última Olimpíada, quando nomes como Diego Hypólito e Arthur Nory trouxeram medalhas para o Brasil. Além deles, o baixinho Arthur Zanetti fez sua parte e conquistou uma medalha de prata.

Atual campeão Pan-Americano das argolas, Arthur Zanetti é encarado como favorito para o bi-campeonato. O ginasta de 1,56m é uma das maiores estrelas não só de sua modalidade, mas dos Jogos. Traz no currículo um ouro e uma prata em jogos olímpicos, além de dois ouros e duas pratas em Pans. O ginasta vai para os jogos disputar as argolas, sua especialidade, e o solo, nas categorias individual e por equipe.

Dias de disputa de Arthur: 27, 29 e 30/07

Arthur Zanetti (Foto: Divulgação)
  • Mayra Aguiar (judô - 08/08 a 11/08)

São 124 medalhas do judô brasileiro em Pans e a esperança de aumentar ainda mais essa marca passa pela gaúcha Mayra Aguiar. A judoca fez história ao se tornar bi-campeã mundial em Budapeste, na Hungria, há dois anos atrás. Foi a primeira brasileira a conseguir o feito. Na capital húngara, ela também conquistou o Grand Prix neste ano. A atleta chega para seu quarto Pan com duas medalhas de prata e uma de bronze no currículo. Será que em Lima o ouro virá?

Dias de disputa de Mayra: 11/08

  • Rafaela Silva (judô - 08/08 a 11/08)

Campeã olímpica e mundial, Rafaela Silva ainda não tem uma medalha dourada de Pan no currículo. Com 27 anos, a carioca começou a fazer história na modalidade ao se tornar a primeira mulher campeã mundial de Judô, na categoria até 57 quilos. Prata em Guadalajara 2011 e bronze em Toronto 2015, Rafaela é uma das favoritas à medalha de ouro neste Pan. A judoca foi medalha de prata no Campeonato Pan-Americano de Judô disputado no último mês de abril, em Lima.

Dias de disputa de Rafaela: 09/08

  • Ana Marcela Cunha (águas abertas - 04/08)

As competições de maratona aquática vêm dois rostos baianos há algum tempo: Allan do Carmo e Ana Marcela. A soteropolitana também marcou seu nome na história da modalidade ao se tornar a maior medalhista da história da maratona aquática em mundiais após o ouro na prova de 5 quilômetros, no Mundial da Coreia do Sul. Apesar de arrasadora nos mundiais, Ana Marcela ainda não conseguiu repetir os bons desempenhos em Pans e Olimpíadas, onde seu melhor resultado foi um quinto lugar em cada uma. Tem nova chance em Lima, na disputa da prova de 10 quilômetros.

Dias de disputa de Ana Marcela: 04/08 e 08/08

  • Thiago Braz (salto com vara - 10/08)

Certamente, poucos brasileiros conheciam Thiago Braz antes das Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016. À época com 22 anos, o garoto marcou seu nome na olimpíada em casa ao bater 6m03 no salto com vara e tornar o seu salto o recorde de jogos Olímpicos e ver o seu rival, Renaud Lavillenie, se afetar com as vaias da torcida e não conseguir superar a marca.
Thiago vai à Tóquio, em 2020, defender o título, mas antes vai à Lima em busca de mais uma medalha para o atletismo brasileiro. O momento não é favorável, pois após a Rio-2016, o atleta não vem com bons resultados.

Dias de disputa de Thiago: 10/08

  • Etiene Medeiros (natação - 06/08 a 11/08)

As competições de natação em Lima começam apenas no dia 6 de agosto, mas Etiene vem no embalo de um belo desempenho no mundial da Coreia do Sul. A pernambucana ganhou, nesta quinta-feira (25), a prata nos 50m costas. Já tinha conquistado um bronze na competição e coleciona outras três medalhas de ouro e uma de prata em mundiais de piscina curta. Etiene é a atual campeã pan-americana dos 100m costas e conquistou também uma prata e dois bronzes em Toronto-2015.

A natação brasileira coleciona 177 medalhas em Pans.

Dias de disputa de Etiene: 06, 07, 08, 09 e 10/08

  • Handebol feminino (24/07 a 30/07)

Uma das modalidades que já teve início nesses jogos foi o handebol. E a seleção feminina largou bem. Venceu Cuba por 29 a 20, na última quarta-feira (24), e já tem novo duelo nesta quinta-feira, contra o Canadá, às 22h30.

As meninas do handebol brasileiro são grandes favoritas para o ouro. Nas edições 1987 e 1995 do Pan, elas levaram medalha de bronze e desde então apenas medalhas douradas. Já são cinco na sequência. A seleção deste ano traz alguns nomes da equipe campeã mundial em 2013, como a goleira Bárbara, Duda e Deonise.

Dias de disputa do Handebol (primeira fase): 24, 25 e 27/07

  • Vôlei feminino (07/08 a 11/08)
    Foto: Divulgação/CBV

O vôlei é sempre uma esperança de medalha em jogos. Seja em olimpíadas ou pan-americano, o Brasil segue como uma potência do esporte e vai com força máxima para Lima. O Brasil sobe ao pódio em Pans desde 2007, com um somatório de duas medalhas de prata e uma de ouro. A seleção busca retomar o lugar mais alto do pódio após a derrota para os Estados Unidos, em 2015.

Dias de disputa do vôlei feminino (primeira fase): 07, 08 e 09/08

  • Vôlei masculino (31/07 a 04/08)

Assim como a seleção feminina, os meninos buscam se recuperar de uma medalha de prata em Toronto. Os atuais campeões olímpicos devem chegar à Lima com uma escalação alternativa, pois a prioridade atual do técnico Renan Dal Zotto é a Olimpíada e a disputa do Pré-Olímpico, que acontece em agosto, na Bulgária. De qualquer modo, o Brasil, como segundo maior vencedor da modalidade em Pans e com a patente do título olímpico conquistado na Rio-2016, chega como favorito.

Dias de disputa do vôlei masculino (primeira fase): 31/07, 01 e 02/08

*Sob supervisão da repórter Lívia Oliveira