Copa 2018

Como a eliminação da Alemanha afeta o futuro do Brasil na Copa

Seleção de Tite enfrenta a Sérvia às 15h (de Brasília) desta quarta-feira

Agência O Globo

Muitos imaginavam que a Argentina seria a primeira gigante a dar adeus à Copa da Rússia. Mas foi a Alemanha — após uma derrota por 2 a 0 para a Coreia do Sul — quem se despediu mais cedo, nesta quarta-feira. Antes de o Brasil entrar em campo, às 15h (de Brasília), saiba como as classificações de Suécia, em primeiro, e México, em segundo, afetam o futuro da seleção.

Caso vença a Sérvia e faça um saldo de gols superior ao da Suíça (que enfrentará a Costa Rica), o time de Tite avançará em primeiro lugar. Isso significaria um enfrentamento com o México nas oitavas de final. Também faria com que a seleção ficasse do lado da chave onde estão times de peso, como França, Argentina, Uruguai, além de Portugal de Cristiano Ronaldo.

Se empatar com a Sérvia ou for superado pela Suíça no saldo, o Brasil passará em segundo. Desta maneira, a Suécia seria a adversária nas oitavas. E Neymar & Cia. passariam a compor o lado mais fraco, ao menos em tese, da chave de mata-mata, onde estão Espanha, Rússia, Croácia e Dinamarca.

Os grupos G e H serão definidos apenas nesta quinta-feira. No G, Inglaterra e Bélgica, já classificadas, duelam às 15h (de Brasília) pela liderança. Quem ficar em primeiro vai para o lado mais duro do mata-mata; o segundo teria o caminho dos times menos tradicionais. Já no grupo H, a situação é mais complicada: Japão, Colômbia e Senegal ainda têm chances.