Esportes

Confira lista de prêmios inusitados que países dão aos medalhistas olímpicos

Vacas já foram entregues a atletas como premiação

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Ser medalhista olímpico é realmente um marco na vida de um atleta. Agora, você sabia que muitos países oferecem recompensas?! Dentro desse contexto, embora o Comitê Olímpico Internacional (COI) não pague taxas de participação ou ofereça compensação por pódios, boa parte dos países está tentando acender a competitividade e proporcionando recompensas aos vencedores. 

O divertido é que em alguns casos não se trata de valores monetários. Veja abaixo a lista de presentes que alguns atletas já receberam. As informações são da BBC News. 

África do Sul e Índia
Os remadores sul-africanos Sizwe Ndlovu, Matthew Brittain, John Smith e James Thompson, que venceram as quatro finais do peso leve masculino em Londres 2012, receberam uma vaca cada um. Eles ganharam os animais de Jan Scannel, empresário e chef de TV especializado em churrascos. A levantadora de peso indiana Mirabai Chanu ganhou cerca de US$ 350 mil por uma medalha de prata em Tóquio e uma promoção pública em seu emprego no Serviço Ferroviário Indiano.

Coreia do Sul
Na Coreia do Sul, os vencedores de medalhas recebem dinheiro. Porém, o maior prêmio para alguns é a suspensão do período obrigatório de 18 meses no serviço militar do país. 

Cingapura
O nadador cingapuriano Joseph Schooling recebeu um prêmio de US$ 750 mil de seu governo. Ele venceu a lenda americana Michael Phelps nos 100 metros masculinos nas Olimpíadas do Rio, em 2016.

Filipinas
A halterofilista Hidilyn Diaz levou as Filipinas ao êxtase ao ganhar a primeira medalha de ouro olímpica do país. Pela medalha, ela garantiu um prêmio em dinheiro de mais de US $ 600 mil (cerca de R$ 3,1 milhões). A premiação inclui contribuições da Comissão de Esportes das Filipinas e até do próprio presidente do país, Rodrigo Duterte. A esportista atualmente ganha cerca de US$ 500 (R$ 2.600) por mês como sargento da Força Aérea Filipina.

Malásia
A Malásia, um país que ganhou apenas 11 medalhas em 13 Olimpíadas, prometeu pagar US$ 241 mil por um ouro em Tóquio (o prêmio para a prata é de US$ 150 mil e US $ 24 mil para o bronze).

Austrália
Austrália, dona de mais de 500 medalhas na história olímpica, está oferecendo menos de 10% dos valores da Malásia para cada pódio. O país já conquistou mais de 30 medalhas em Tóquio.

Brasil
O Comitê Olímpico Brasileiro premia os atletas em modalidades individuais com R$ 250 mil para medalha de ouro; R$ 150 mil para a prata; e R$ 100 mil, o bronze.

Rússia e China
China e Rússia são exceções. Seus medalhistas olímpicos não apenas receberão generosos prêmios em dinheiro, mas também uma série de presentes de autoridades nacionais e locais. No caso da Rússia, as vantagens incluem carros novos, bem como apartamentos.