Futebol

Cristiano Ronaldo nega estupro e afirma que não vai alimentar 'espetáculo midiático'

Mulher contou que foi abusada sexualmente em um hotel em Las Vegas

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Nesta quarta-feira (3), Cristiano Ronaldo se manifestou através de suas redes sociais para negar que tenha estuprado a norte-americana Kathryn Mayorga em 2009. O craque da Juventus afirmou que não alimentará o "espetáculo midiático montado".

"Nego terminantemente as acusações de que sou alvo. Considero a violação um crime abjeto, contrário a tudo aquilo que sou e em que acredito. Não vou alimentar o espetáculo mediático montado por quem quer se promover à minha custa", publicou Ronaldo.

A acusação de Kathryn foi revelada no ano passado pela revista alemã "Der Spiegel". Na semana passada, a publicação apresentou uma nova entrevista com a norte-americana, que revelava seu nome e dava detalhes de como tudo teria acontecido.

O caso

Kathryn Mayorga, de 34 anos, disse que foi abusada sexualmente pelo atacante da Juventus em um quarto de um hotel em Las Vegas. Segundo ela, eles se conheceram em um clube e, em seguida, o português a teria estuprado.

Ainda de acordo com Kathryn Mayorga, Cristiano Ronaldo teria pago a ela  US$ 375 mil (R$ 1,5 milhão pela cotação atual) para que ela não o denunciasse. A mulher disse ainda que aceitou a oferta do jogador por temer pela sua família e por sua vida.

Kathryn Mayorga contou ainda à Der Spiegel que o atleta teria perguntado a ela, depois de abusa-la, se ela estava sentindo dores e, de joelhos, disse: "Sou 99% bom, não sei o que é este 1%". A vítima teria dito 'não' e 'para' para o jogador diversas vezes.

"Aguardarei com tranquilidade o resultado de quaisquer investigações e processos, pois nada me pesa na consciência", completou o português.