Futebol

Daniel não foi o único: oito jogadores de futebol foram assassinados em um ano; relembre

Caso de Daniel Corrêa, atleta do São Paulo, chocou o país esta semana

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O caso do ex-jogador do São Paulo, Daniel Corrêa, assassinado com sinais de tortura, não foi o único no período de um ano. Além do jovem, pelo menos sete jogadores profissionais ao redor do mundo foram assassinados. Relembre:

(Foto: Erico Leonan/São Paulo FC)

Cleber Honorato

Cleber Honorato, 23 anos, tentou separar uma briga durante uma festa de rodeio em Jaboticabal, no interior de São Paulo e foi atingido por um canivete. O lateral não resistiu aos ferimentos. O jogador passou por Ponte Preta, Paulista e XV de Piracicaba.

Cleber Honorato. (Foto: Reprodução)

Alan Júnior Pereira Alves

Durante férias no litoral paulista, em janeiro de 2018, o zagueiro de 26 anos Alan Júnior foi supreendido por dois homens em uma moto que começaram a atirar. Ele recebeu atendimento mas não resistiu. Alan atuava pelo Club Desportivo y Social Santa Rita e passou por Vasco, Portuguesa (RJ) e Atlético Sorocaba.

Alan Júnior Pereira Alves. (Foto: Reprodução/Facebook)

Raul Victor Garcez Soares

Também aos 19 anos, o garoto Raul Victor jogava bola com amigos na cidade de Sobradinho e foi abordado por um homem que disparou 13 vezes contra o jogador. O caso aconteceu em dezembro de 2017 e o atleta teve passagem pela base do São Paulo. Raul estava prestes a se profissionalizar pelo Sobradinho.

Facundo Espíndola

O goleiro Facundo Espíndola, de 25 anos, morreu após uma briga na saída de uma casa noturna na região metropolitana de Buenos Aires, em julho de 2018. O atleta foi apunhalado no peito por outro jogador. Ele defendeu o River Plate nas categorias de base.

(Foto: Reprodução)

William Gomis

Aos 19 anos, o zagueiro francês William Gomis foi morto a tiros no subúrbio de Toulon, na França, em setembro. O jogador estava dentro de um carro quando foi abordado por um grupo armado. De acordo com investigações preliminares, o motivo teria sido um "acerto de contas" relacionado ao tráfico de drogas. Gomis foi revelado pelas categorias de base do Saint-Etiénne.

(Foto: Divulgação/Saint-Étienne)

Alejandro Peñaranda

O venezuelano Alejandro Peñaranda foi mais uma vítima de arma de fogo. Em junho de 2018, o atacante de 24 anos foi baleado durante uma festa em Cali, na Colômbia. O autor dos disparos que atingiram Alejandro perguntou por uma mulher antes de começar a tirar. O atleta tinha passagens por Atlético Nacional e América de Cali.

Jardel Emerson Torres

Durante festejos juninos em Santa Cruz do Capibaribe, em Pernambuco, Jardel Emerson Torres, de 29 anos, tentou apartar uma briga que envolvia um parente e acabou sendo atingido por cinco tiros. O rapaz não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O jogador tinha passagem pelo Ypiranga (PE) e pelo futebol da Albânia.