Futebol

Diego diz que seleção perde sem ele e que Tite alimentou sonho

Meia do Flamengo diz que não tem remorso por não ir a Copa e que corresponderia à altura

Agência O Globo
O meia Diego, do Flamengo, falou pela primeira vez sobre a ausência na lista de convocados para a Copa do Mundo. Depois de marcar um dos gols da vitória sobre o Bahia, confessou a frustração, mas atribuiu a situação a uma escolha da comissão técnica, não a sua queda de produção.
- Fiz o meu melhor, o sonho se tornou público e foi alimentado por mim e pelo Tite, devido a minha atitude. Ele deixou claro o que ele precisava de mim e eu que poderia assumir a condição e corresponder - afirmou, convicto, o jogador, que continuou.
- Eu perco em não ir à Copa, a Seleção também perde, por não ter um jogador com a minha qualidade e experiência. Mas, o respeito e admiração pelo Tite continua intacto. É um treinador sensacional. Confio que eles vão voltar com o troféu nas mãos - declarou o meia no Maracanã.
O jogador reconheceu que esteve mal durante um período, mas que não há como estar bem em todos os momentos. E que Tite precisaria confiar nele.
- No período da convocação, talvez eu não estivesse em evidência. Mas, é impossível estar em evidência na véspera de todas as convocações. Se o Tite tivesse depositado a confiança em mim, eu estaria lá hoje e corresponderia - desabafou, sem remorsos.
- Não estrou frustado. Aprendi que, na Seleção Brasileira, não vai depender só do seu desempenho, mas do treinador e da comissão, do critério adotado - analisou Diego.
Vale lembra que Paquetá, do Flamengo, apareceu na lista dos 35 convocados por Tite, mas não foi chamado para a Copa da Russia. O goleiro Diego Alves também comentou a ausência pela primeira vez, mas tinha convocação ainda menos esperada.
- Sentimento de dever cumprido. Não tenho que ficar com remorso. Tudo isso envolve uma opinião e uma decisão do treinador, não só na parte de goleiro como na dos outros jogadores.