Futebol

Em entrevista, Ney Franco critica Rogério Ceni e fala de 'fritura' aos jogadores

Segundo treinador, goleiro exerce grande influência entre os grupos políticos do clube

Editoria Esportes (esportes@portalibahia.com.br)
- Atualizada em
Segundo Ney, Ceni indica até as contratações do clube

Um mês após ser desligado do comando do São Paulo, o técnico Ney Fraco falou sobre sua passagem pelo clube e os problemas que atrapalharam seus trabalhos no elenco. Segundo o treinador, o goleiro e ídolo da torcida, Rogério Ceni, teve papel fundamental em sua demissão. Franco afirma que o jogador passou dos limites e "fritou" os companheiros Lúcio e Paulo Henrique ganso. 

"Ele (Rogério Ceni) extrapolou o limite. Até participa da vida política do clube, há uma disputa por seu apoio político. Ele tem consciência do que representa. Em 2013, não tive nele o capitão de que precisava. Havia a preocupação de quebrar marcas individuais. Até em contratações: se chega um nome que é do interesse dele, ele fica na dele; se não é, reclama nos corredores. E isso chega aos contratados, como Ganso, Lúcio. E eu, como técnico, ficava no meio disso", revelou Ney Franco em entrevista ao O Globo.

Segundo o treinador, as críticas do goleiro nos bastidores chegam até os jogadores e acabam prejudicando o ambiente. Criticado pela torcida, Ganso ainda não conseguiu repetir no Tricolor as boas atuações dos tempos de Santos. Já o zagueiro Lúcio acabou afastado pelo técnico Paulo Autuori. O jogador deve ser negociado pela diretoria do São Paulo.


"Ganso chegou num ambiente... Percebeu claramente as coisas. Chegou ao ouvido dele. Havia uma fritura por trás e pode atrapalhar. Nos corredores, era o que se escutava, que quando Ganso jogava o time tinha um jogador a menos", contou o treinador.