Futebol

"Estamos resgatando a forma de jogar", diz Dunga

Em entrevista após a convocação, técnico explica a ausência de Oscar, fala sobre Neymar e diz que "seleção não tem time ideal"

- Atualizada em


Redação Goal

O técnico Dunga convocou a Seleção  que disputará a Copa América em junho no Chile. Dunga manteve a base da equipe que vem disputando os amistosos desde que assumiu o Brasil. A novidade foi a volta do meia Éverton Ribeiro, que trocou o Cruzeiro pelo futebol árabe. Quem também retornou ao time foi o atacante Diego Tardelli, que não disputou os últimos amistosos do Brasil devido a uma lesão. O meia Oscar, também machucado, não disputará o torneio, mas Dunga fez questão de ressaltar que espera contar com o meia do Chelsea para as Eliminatórias.


Dunga não abriu espaço para experimentações e optou por não mexer na equipe. Robinho, do Santos, terá a responsabilidade de passar experiência ao time, que conta com os jovens Danilo, Firmino, Phillipe Coutinho e Douglas Costa.

Abaixo, os principais trechos da entrevista do treinador da Seleção Brasileira:Robinho"O Robinho, logicamente hoje, é um jogador mais experiente. Sabe do papel que tem dentro da Seleção no momento. Vive um grande momento no Santos, assim como em outras épocas. Naquela época ele era referência, chamou a responsabilidade na Copa América. Agora ele vem num papel um pouco diferente. Vem pela capacidade técnica, mas com uma responsabilidade maior".Ausência de Oscar"O Oscar teve uma lesão no último treino do Chelsea. Conversamos com Mourinho e com o médico do Chelsea e a recuperação vai ser um pouco prolongada, e não vai estar nas melhores condições na Copa América. Contamos com ele, depois da Copa América quando começam as Eliminatórias, e achamos melhor estar preparado para a Eliminatórias".Favoritismo da Colômbia"A Colômbia sempre teve jogadores de talento. Agora um treinador argentino, que deu uma responsabilidade tática. É competitivo. Aliado a isso, assim como Chile, Uruguai, Paraguai a Colômbia tem hoje muitos jogadores na Europa, coisa que no passado era mais comum no Brasil".Amadurecimento como técnico"Acho que mudamos a cada dia, tentamos buscar qualificação, como treinador e como pessoa. Quando tu começa a ficar mais velho e experiente, começa a ter mais paciência e pensa antes de tomar uma decisão. E tentamos melhorar a cada dia, ter uma nova visão das coisas. Mas torno a repetir: a essência, dificilmente vai mudar".Neymar e Marcelo na final da Champions League"Espero que os dois estejam na final. É bom para chegarem motivados. É bom para o futebol brasileiro.Temos conversado internamente e depois vamos tomar decisões e conversar com clube e treinador. Eles se apresentam dia 1º, quando serão feitos exames e testes".Time ideal"A Seleção não tem time ideal. Você tem que tentar chegar o mais próximo de um grupo. Vai ganhar jogos com grupo, campeonatos. Vão acontecer lesões, mudanças táticas e todos precisam estar preparados. Os jogadores que olhamos nos clubes e esperamos que tenham o mesmo rendimento na Seleção. Por isso é bom mesclar, dar oportunidade para que todos joguem. Vai ser o time do momento".Marcelo Grohe "O Marcelo Grohe chega como os demais, está pronto para jogar pela Seleção. Confiamos em todos e vai depender do desempenho de cada um. A confiança é em todos. Se trouxemos para Seleção é porque confiamos".Futebol Chinês"O futebol vem se popularizando. Nossos jogadores, felizmente, estão em todas partes do mundo, querem nossos jogadores. Temos que acompanhá-los. O Tardelli teve ótimo rendimento, e está retornando após lesão. Falei há um tempo que esses jogadores de mercados não muito habitual vão ter uma cobrança bem maior. É muito questionada se o mercado é competitivo ou não, e vão eles ter que fazer uma coisa a mais".Neymar"Esperamos aquilo que ele tem feito nos amistosos. Quando o colocamos de capitão, toda comissão técnica tinha uma expectativa de como ia se comportar. Mas desde que colocou a faixa, o próprio rendimento no Barcelona aumentou muito. Isso deve pela maturidade dele no Barcelona e na Seleção e pela capacidade de driblar os desafios que são colocados para ele. Esperamos que continue da mesma forma".Lesão do goleiro Jefferson"Conversamos com Jefferson desde o início da lesão dele, escutamos os médicos do Botafogo que colocou as condições que ele estava. Quando um jogador vem de lesão, sempre se corre um risco. Analisamos isso também. Esperamos que volte rápido, e confiamos nos nossos goleiros. Temos opções".Brasil pós Copa do Mundo"O que aconteceu na Copa foi um fato único. Comenta-se muito sobre o resgate, mas o futebol brasileiro continua sendo admirado. A importância que a França e o Chile deram para o jogo contra o Brasil. Isso demonstra que a Seleção continua a ser respeitada. Quando cheguei na Seleção, falaram que o jogo contra a Colômbia era chave. Então, o próximo jogo que tem, será o mais importante".Seleção Brasileira"As coisas que gostamos na Seleção são: personalidade dos jogadores, a iniciativa de jogar, a personalidade depois do que aconteceu na Copa, os jogadores buscando a essência do drible, buscando o gol incessantemente, jogando contra seleções que foram bem na Copa. É uma seleção competitiva, mas que em algum momento deixou de lado a qualidade técnica do brasileiro. Estão resgatando a forma de jogar".