Futebol

Ex-jogador diz que mãe foi morta em ritual para sua carreira decolar

Homem conta ainda que teve relações sexuais com irmã e tia, e que mentiu idade em cinco anos durante sua carreira

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O ex-jogador de futebol Shiva N'Zigou protagonizou uma história assustadora nos últimos dias. O gabonês contou que protagonizou uma cerimônia de confissão em uma igreja evangélica do seu país.

Na ocasião, Shiva disse que sua mãe foi morta em um ritual que prometia ajudá-lo a ter sucesso na carreira. "Minha mãe está morta e quero confessar que ela foi sacrificada. Assinei muitos contratos, e meu pai queria todo o dinheiro para ele. Me disse que mataria minha mãe. Eu me neguei, mas ele fez assim mesmo. E fez isso para que o espírito dela me ajudasse a avançar na carreira futebolística", contou Shiva, durante cerimônia transmitida pelo canal cristão "TV2Vie".

(Foto: Reprodução)

O ex-atleta foi revelado nas categorias de base do Nantes, clube francês. Shiva também atuou pelo Gabão, seu país de origem, e ficou conhecido por ser o mais jovem a fazer gol em uma Copa da África, em 2000, aos 16 anos.

Ele também confessou que mentiu sobre sua idade e tem cinco anos a mais do que mostram os documentos. Ou seja, ele tinha 21 anos quando marcou o gol, e não 16.