Futebol

Flamengo e Cruzeiro ficam no empate na primeira partida da final

Cariocas abrem o placar com gol irregular, mas mineiros empatam depois; gol fora de casa não é critério de desempate para partida de volta, dia 27

Ivan Dias Marques, do Correio 24h (ivan.marques@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Tudo igual na primeira partida da final da Copa do Brasil, nesta quinta (7), no Maracanã, no Rio de Janeiro. Flamengo e Cruzeiro fizeram um bom jogo e acabaram no 1x1. Os cariocas saíram na frente com um gol irregular de Lucas Paquetá, mas os mineiros chegaram ao empate com o uruguaio Arrascaeta.

A partida de volta acontece no dia 27, às 21h45, no Mineirão. Mas, ao contrário das outras fases da Copa do Brasil, o gol fora de casa não é critério de desempate. Assim, quem vencer a partida, leva o título. Nova igualdade, por qualquer placar, leva a decisão para a disputa de pênaltis.


Antes do jogo começar, como não poderia deixar de faltar, muita confusão, dentro e fora do estádio. Enquanto nas arquibancadas os sócios do clube (que tiveram exclusividade nos ingressos) arrombavam o alambrado para passar de um setor para o outro, nas ruas, membros de organizadas do Flamengo brigavam entre si. Muitas bombas acabaram sendo lançadas pelo efetivo de cerca de 450 policiais (para 68 mil pessoas esperadas).

Além disso, teve portão arrombado também, com dezenas de torcedores sem ingresso adentrando o Maracanã. Dois deles, ao menos, foram presos. Outros torcedores, com ingressos falsos, lotaram o juizado especial do estádio.

Problemas à parte, com a bola rolando, o jogo começou intenso. O Cruzeiro teve dois escanteios de cara, mas sem perigo. Pará e Berrío, por um lado, e Thiago Neves e Robinho, do outro, tentaram. Entretanto, as finalizações acabaram sendo defeituosas e os goleiros não foram ameaçados.

Aos 26, finalmente, um deles teve que trabalhar forte. Diego levantou na área e William Arão, meio de costas, cabeceou. Fábio caiu bem e mandou pra escanteio. Na sequência, Berrío chutou pela direita, mas o goleiro cruzeirense estava bem posicionado. Fábio voltou a trabalhar aos 37, após Diego experimentar de longe. Mas, bem posicionado, segurou a bola.

Segundo tempo
Mesmo com a  torcida empurrando o rubro-negro com força, o Flamengo começou o segundo tempo ainda devagar. A aceleração veio com Berrío, que fez boa jogada aos 10 minutos mas não havia ninguém na área para concluir.
O Cruzeiro devolveu com mais perigo. Diogo Barbosa cruzou da esquerda, Alisson pegou de primeira e Thiago salvou o Flamengo.

Com Vinicius Júnior no lugar do lateral-direito Pará, os cariocas ficam mais ofensivos no jogo. A melhor opção parecia ser mesmo com o colombiano pela direita. Aos 26, ele cruzou novamente e a defesa rebateu. Na volta, rolou para trás. William Arão bateu forte, rasteiro, mas Fábio segurou.

Quatro minutos depois, saiu o gol. Após cobrança de escanteio, Réver chutou, Fábio fez um milagre e Lucas Paquetá, impedido, fez Flamengo 1x0, explodindo o Maracanã. Na sequência, quase Juan amplia, de cabeça.

Mas a Raposa não estava morta não. Aos 38, Hudson bateu de longe, Thiago deu rebote e Arrascaeta, que tinha acabado de entrar, apenas rolou pro gol para fazer 1x1. O Flamengo foi para cima tentar a vitória, mas os mineiros seguraram o empate.