Copa 2018

Jogador da Suécia é ameaçado de morte por falta que originou gol da Alemanha

Atleta gravou um vídeo, junto com os demais companheiros de seleção, para deixar uma mensagem aos perseguidores

Agência O Globo
O meia Jimmy Durmaz foi vítima de insultos e comentários racistas, e até mesmo ameaças de morte, depois de cometer a falta que permitiu que Toni Kroos marcasse no último minuto dos acréscimos para a vitória alemã por 2 a 1, no sábado, pelo Grupo F da Copa do Mundo de 2018. Em sua conta no Instagram, o atleta de 29 anos recebeu insultos por meio de comentários em suas postagens.
Durmaz nasceu na Suécia, mas seus pais são imigrantes da Turquia. O jogador disse que é comum receber tais ataques nas redes sociais, mas deixou claro que não aceita ameaças à família. Ele gravou um vídeo, junto com os demais companheiros de seleção, para deixar uma mensagem aos perseguidores.
"Ser criticado é algo com o qual vivemos, mas ser chamado de homem-bomba e receber ameaças de assassinato para mim e meus filhos é totalmente inaceitável. Eu sou sueco e visto nossa camisa com orgulho. Dane-se o racismo!", disse em uma rede social.

A Federação Sueca de Futebol anunciou, em comunicado, que avisou a polícia da existência dessas mensagens.
“Não toleramos que um jogador seja exposto a ameaças e ofensas. É desagradável e extremamente escandaloso ver o tratamento que Jimmy Durmaz sofreu, é totalmente inaceitável", disse o secretário-geral da Federação, Hakan Sjöstrand, no site da organização.
Os companheiros de Durmaz também saíram em defesa do jogador.
"Ninguém pode culpar uma pessoa. Você ganha como um time e você perde como um time", disse o meia Albin Ekdal ao jornal sueco "Aftonbladet".
"Ele estava correndo e lutando durante todo o jogo. Foi azar, é totalmente idiota atacá-lo por isso", acrescentou o atacante John Guidetti.
A Suécia, que soma três pontos após duas rodadas, vai enfrentar o México, em Yekaterinburg, no terceiro e último jogo do Grupo F.