Futebol

Jogador que usou cântico homofóbico para provocar rival é suspenso por três jogos

Volante do Vasco é julgado em primeira instância pelo TJD-RJ. Cabe recurso

Igor Siqueira, da Agência O Globo
- Atualizada em

O volante Fellipe Bastos, do Vasco, foi punido nesta terça-feira pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) com três partidas de suspensão por ter gravado um vídeo no qual emite canto ofensivo durante a comemoração do título da Taça Guanabara, conquistado sobre o Fluminense. Como o julgamento foi em primeira instância, cabe recurso.

Mesmo sem ter entrado em campo, Fellipe Bastos foi filmado, ainda no gramado, ao lado de um funcionário do Vasco e no dia seguinte chegou a publicar um pedido de desculpas. Tanto Fluminense quanto o Vasco emitiram nota repudiando a atitude do jogador.

Em idas e vindas sobre o enquadramento do fato, o volante vascaíno foi punido com base no artigo 258 (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Bastos esteve no julgamento e prestou depoimento.

"Eu me sinto muito envergonhado pelo vídeo. Foi uma brincadeira que o rapaz que estava no vídeo mandou no Whatsapp e viralizou. Não tinha noção que ele publicaria. Para mim, foi muito ruim. Eu vi quando chegou em casa. Fiquei envergonhado por ter começado no Fluminense, no futsal, e ter desrespeitado a equipe do Fluminense. Não quis desrespeitar os torcedores, cantei uma música que os torcedores do Vasco cantam. Extrapolei, mas de maneira alguma quis ofender as pessoas. Na semana que passou, fui muito criticado, ofendido, as pessoas ofenderam minha família, ameaçando. Isso me fez refletir. Minha conduta foi muito infeliz. E foi desrespeitosa com o Fluminense", disse o jogador.

O advogado do Vasco, Paulo Rubens, argumentou que a ação de Fellipe não teve um alvo personificado. O defensor reforçou que o jogador estava repetindo o cântico de torcida.

- Ele se arrependeu. O vídeo não foi produzido nem divulgado por ele - comentou Paulo Rubens, sem conseguir convencer os auditores da 2ª Comissão Disciplinar.

O Vasco enfrenta o Boavista no sábado, às 16h, pela segunda rodada da Taça Rio.

Luciano e Airton

Na mesma sessão, os tricolores Luciano e Airton foram julgados pela expulsão na final da Taça Guanabara. Enquanto Luciano foi absolvido, Airton pegou dois jogos por xingar o árbitro.