Futebol

Jornal: Robinho desfalca time por temer prisão na Itália, onde foi condenado por estupro

Clube do atacante das 'pedaladas' não confirmou motivo da ausência dele, mas jogador treinou normalmente durante a semana

Agência O Globo
- Atualizada em

O atacante Robinho desfalcará seu time, o Istanbul Basaksehir, nesta quinta-feira (19), em partida contra a Roma, válida pela Liga Europa. Mas não será por lesão ou suspensão. É que, como a partida acontecerá na Itália, o brasileiro temeria o risco de ser preso por um suposto envolvimento em um caso de estupro coletivo.

Foto: Divulgação

De acordo com o jornal espanhol "As", o técnico do Istanbul, Okan Buruk, não alegou nenhuma razão para a ausência de Robinho da lista de relacionados para o confronto. Também não falou sobre o tema na entrevista coletiva desta quarta, embora o jogador tenha treinado normalmente durante a semana e atuado por 45 minutos na partida anterior do time.

O desfalque remeteria a um episódio que teria acontecido em 2013, quando Robinho atuava pelo Milan. O brasileiro e mais cinco homens foram acusados de abusar sexualmente de uma mulher albanesa de 22 anos na saída de uma boate, em 22 de janeiro daquele ano.



Em novembro de 2017, Robinho foi condenado a nove anos de prisão. Ele, que sempre afirmou que não teve "nenhuma participação no episódio", recorreu da decisão em diversos níveis da Justiça italiana. Embora não haja nada que o impeça de pisar no país hoje, tanto o jogador quanto seu clube preferiram não arriscar.

Depois de deixar o Milan, Robinho atuou pelo Guangzhou Evergrande, da China, antes de voltar ao Brasil para defender o Atlético-MG. Em janeiro de 2018, com a sentença já conhecida, o atacante assinou pelo Sivasspor, da Turquia. Depois, transferiu-se para o Istanbul Basaksehir, do mesmo país.