Futebol

Messi diz que torce por volta de Neymar ao Barcelona e 'recusa' convite de CR7

Argentino diz ao jornal 'Marca' que gostaria de trabalhar novamente com Guardiola

Agência O Globo
Messi está de braços abertos para receber Neymar em um possível retorno do brasileiro ao Barcelona. Mas o craque argentino sabe que sua receptividade não basta. Em entrevista ao jornal "Marca", nesta quinta-feira, ele admitiu que, apesar do seu desejo, a parceria não deverá se repetir tão cedo:
"Acho complicado [Neymar voltar ao Barcelona]. Gostaríamos que ele voltasse pelo que significa, tanto como jogador como para o vestiário. Somos amigos, vivemos coisas muito lindas, outas nem tanto, mas passamos muito tempo juntos. De qualquer forma, acho muito difícil que deixe Paris. O PSG não permitirá que vá embora".
Não é só de Neymar que Messi sente falta. O argentino reconheceu que ainda estranha a ausência de Iniesta do dia a dia do clube e que gostaria de voltar a trabalhar com o técnico Pep Guardiola, "um dos melhores treinadores do mundo", segundo o camisa 10.
Messi também lembrou com carinho dos anos em que dividia com Cristiano Ronaldo o protagonismo do futebol espanhol. "Uma época muito linda", descreveu. E tratou com normalidade o período de instabilidade enfrentado pelo clube merengue desde a transferência do português para a Juventus.
"No início da temporada, disse que o Real Madrid era um clube muito grande, dos melhores do mundo, com jogadores de sobra. Mas qualquer um sentiria falta de Cristiano Ronaldo, porque ele marca muitos gols em todas as temporadas. Isso não muda o fato de o Real Madrid continuar sendo uma das melhores equipes do mundo, com grandíssimos jogadores", avaliou.
Mas quem gostaria de ver os dois melhores futebolistas desta geração competindo diretamente precisará torcer por encontros na Liga dos Campeões. Messi nem pensa em aceitar o convite de Cristiano para se juntar a ele no Campeonato Italiano:
"Não preciso de mudança nenhuma. Estou na melhor equipe do mundo. Meus objetivos se renovam ano a ano. Não preciso mudar de time ou de campeonato para ter novos objetivos. Estou em casa".