Futebol

Ministério Público de São Paulo investiga quada da Lusa para a Série B

A Promotoria de Direito do Consumidor irá investigar se houve utilização de artifícios para alterar o resultado conquistado em campo

Redação iBahia (esportes@portalibahia.com.br)
O Ministério Público de São Paulo abriu investigação para apurar a queda da Portuguesa para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. A equipe paulista foi punida pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com a perda de quatro pontos por escalar de forma irregular o meia Héverton, no empate de 0 a 0 com o Grêmio, na última rodada do Brasileirão. Com a decisão, o Fluminense, que havia sido rebaixado, acabou beneficiado e permanecendo na Série A. 
A Promotoria de Direito do Consumidor irá investigar se houve utilização de artifícios para alterar o resultado conquistado em campo, e se a decisão causou algum tipo de dano para o torcedor. O Ministério Público pretende investigar também se a Lusa foi avisada pelo advogado Osvaldo Sestário Filho sobre o resultado do julgamento que suspendeu o meia. 
A direção da Portuguesa alega que só foi notificada da suspensão de Héverton na segunda-feira, um dia após a partida contra o Grêmio. A CBF reconheceu que no Boletim Informativo Diário da entidade (BID) a situação do meia estava como regular e também só foi atualizada após a rodada do Brasileirão.