Mais Esportes

Nadadores brasileiros batem boca na web após decisão sobre prova; entenda

Decisão do CBDA de permitir prova de 50m para o Campeonato Brasileiro Infantil de Inverno e Verão repercutiu nas redes sociais

Agência O Globo

A ex-nadadora Joanna Maranhão e o nadador Felipe França discutiram feio nas redes sociais sobre a decisão da CBDA de permitir prova de 50m para o Campeonato Brasileiro Infantil de Inverno e Verão. A pernambucana demonstrou ser contra a aprovação (que foi 12 contra 11) e expôs sua opinião no Twitter.

França não concordou e deu início ao bate-boca com a ex-companheira de modalidade. A especialidade, os 50 metros, é a mesma que Felipe nada.

"Pior decisão possível. Incentivo à provas não olímpicas e especialização precoce (um de nossos maiores problemas). Qual país estimula isso na base? NENHUM! Nadadores brasileiros figuram no topo do ranking mundial em provas de 50m estilo e nas olímpicas (100m para cima) raramente aparecem no ranking. E o que faremos pra resolver? Vamos acrescentar 50m estilo no brasileiro INFANTIL", disse Joanna.

Felipe França, então, rebateu:

"Pra isso eles não tem resposta ne?? Que pena. Acredito que precise ter tudo sim. A maioria de medalha em mundiais sao provas de 50 metros. Ao invés de ajudarem essas pessoas(que criticam) só atrapalham!!", escreveu na postagem.

Joanna chamou o nadador de burro e continuou a discussão:

"Ah França, tu é tão burro que não entende que o método sumida tava concordando comigo. Tu é incapaz de desenvolver um raciocínio lógico, quanto mais entender o que é bom pra natação a longo prazo", disse.

O nadador rebateu mais uma vez e citou o caso de pedofilia que Joanna denunciou que sofreu quando criança.

"E você entende o que é bom pra natação a longo prazo? Para acabar que nem você, de atleta que é contra pedofilia foi parar no programa da Xuxa, que quando mais nova fazia atos sexuais com crianças. Me poupe Joanna, para de xingar os outros e cuida da sua família um pouco".

E você entende o que é bom pra natação a longo prazo? Pra acabar que nem você, de atleta que é contra pedofilia, foi prar no programa da xuxa, que quando mais nova fazia atos sexuais com crianças. Me poupe Joana, para de xingar os outros e cuida da sua familia um pouco.

Joanna, então, preferiu não alimentar mais a discussão, mas desabafou:

"Eu sempre soube de integrantes da seleção que pelas costas duvidavam do abuso que sofri e faziam comentários. Bom que já expus um. Tenho pena não. Gente escrota", antes de continuar.

"Vou sair do twitter por hoje porque esse cidadão conseguiu me tirar do sério. O que mais DÓI, o que mais MACHUCA uma vítima de abuso sexual, é ter que provar que realmente sofreu aquilo, algumas vezes ter que explicar, detalhar, reviver. Me dói igualmente, incompreensão por outras vítimas "ah como você fez isso se foi abusada?" é o estigma, é a desconfiança. Esse cidadão só tem coragem de fazer isso por internet, ao vivo, como a maioria: é frouxo. Não me surpreende, sempre foi limitado intelectualmente. Sou ex atleta, não preciso mais passar paninho porque essas pessoas não fazem mais parte do meu convívio. Faziam porque eu era obrigada. E agora eu exponho cada uma que vier me agredir. A mim ou a outras vítimas. Eu defendo cada uma delas. E agora vou sair, porque esse sentimento aqui dentro, além de fazer mal a mim, tá fazendo a meu filho. E ele não merece que eu derrame uma lágrima por um escroto como Felipe França.