Futebol

Neymar diz que ausência de Messi é boa para o Brasil, mas descarta favoritismo

Bola rola em amistoso às 15h (de Brasília) desta terça-feira (16)

Agência O Globo

A principal estrela da seleção brasileira estará em campo nesta terça-feira, às 15h (de Brasília), no amistoso entre Brasil e Argentina. Mas o grande craque do time rival será desfalque. E, na véspera do confronto, o camisa 10 do time de Tite lamentou a ausência de seu "equivalente" hermano:

"Para quem é amante de futebol, ter Messi fora de um jogo como esse é ruim. Mas, para nós, é bom. Sempre ressaltamos a qualidade da Argentina, dos jogadores que existem na seleção hoje. É um jogo muito difícil, temos que fazer nosso papel. Favoritismo não existe".

Pedro Martins / MoWA Press

Se Messi será desfalque, Dybala estará presente. E o jovem meia-atacante mereceu um alerta de Neymar: "É um jogador de que gosto muito. Então, a gente precisa estar ligado".

Antes de enfrentar a Argentina, a seleção venceu a Arábia Saudita por 2 a 0, na sexta-feira. A atuação abaixo do esperado da seleção fez com que o camisa 10 reconhecesse que o adversário impressionou:

"Confesso que, com toda a lealdade do mundo, nossa equipe foi surpreendida. Sabíamos que existia qualidade na Arábia Saudita, mas fomos surpreendidos. Dou parabéns pela partida que fizeram e desejo que continuem assim, jogando futebol. Assim, vão continuar evoluindo".

Neymar, por fim, falou sobre o seu novo posicionamento no PSG e fez uma comparação com a função tática que exerce na seleção.

"Dependendo da ocasião, pode ser necessário mudar um pouco o posicionamento. Mas não sou eu que mudo, e sim o treinador. No Paris, venho jogando mais centralizado e, aqui, o professor Tite me dá mais liberdade, não só para ficar no meio, mas também aberto na ponta. Com o passar dos anos, o jogador vai buscando seu melhor posicionamento, por causa de velocidade... Faz parte do futebol, mas acho que ainda tenho gás para dar", completou.