Copa 2018

Neymar tem média de cartões maior do que a soma de Cristiano Ronaldo, Messi, Ronaldo e Klo

Em uma comparação com quatro atacantes já eternizados na história do futebol, o craque do Paris Saint-Germain ganha de goleada.

Agência O Globo
Neymar apanha muito e dificilmente bate de volta. Um dos atacantes mais caçados das Copas do Mundo, sua reação vem na forma de reclamação com os árbitros. A consequência do destempero acima do tom são os cartões amarelos. O camisa 10 da seleção brasileira ainda busca seu título mundial na Rússia, mas já faz história em outro quesito: é um dos atacantes com maior média de advertências da competição.
Em uma comparação com quatro atacantes já eternizados na história do futebol, o craque do Paris Saint-Germain ganha de goleada. Com dois cartões amarelos em sete partidas em Mundiais, possui média de cartões amarelos superior à soma das médias de Cristiano Ronaldo, Messi, Ronaldo Fenômeno e Klose.
A comparação com os quatro não é aleatória. O argentino e o português são os grandes obstáculos para Neymar concretizar o sonho de ser eleito melhor do mundo. Mesmo com ambos na quarta Copa do Mundo, possuem menos cartões, caso de Messi, ou a mesma quantidade de amarelos que o brasileiro, situação de Cristiano Ronaldo. Vale destacar: desde 2010 são os mais visados pelos marcadores.
Já o Ronaldo Fenômeno é uma das referências de Neymar no futebol. De acordo com reportagem do Marca, o ex-camisa 9 está inclusive dando conselhos ao compatriota. Uma das dicas que pode dar é a de se controlar emocionalmente, mesmo com as faltas sofridas. Ronaldo também era muito visado pelos adversários na época em que jogava.
Para completar, vale citar o alemão Klose. Isso porque é o atacante com a maior quantidade de jogos na história das Copas do Mundo - foram 24 partidas, apenas uma a menos que Matthäus, jogador que mais atuou em Mundiais. Mesmo com tantos jogos, foi apenas um cartão amarelo recebido.
Preocupação com gancho
Já pendurado, Neymar tem um histórico na seleção que mostra que ele terá de mudar seu comportamento para escapar de um segundo amarelo e consequente suspensão. Com 30 jogos em competições oficiais pela seleção principal desde a Copa América de 2011, o atacante recebeu 10 cartões amarelos e um vermelho. Isso faz uma média de um cartão amarelo a cada 2,7 jogos.
O mesmo retrospecto sinaliza que o jogador, quando quer, consegue controlar o tom nas reclamações. Na Copa passada, recebeu amarelo já na primeira partida. Em seguida, foi irrepreensível em termos de disciplina: passou sem levar cartões até Zuñiga acertar suas costas nas quartas de final contra a Colômbia e tirá-lo da Copa por lesão.
A partida de quarta-feira, contra a Sérvia, será a primeira em que Neymar será testado. Somente se a seleção se classificar para a semifinal, que os cartões serão zerados. Até lá será preciso que o atacante respire fundo e pense duas vezes antes de explodir com o árbitro. Com razão ou não.
- Para mim, o jogador não entra em campo pensando se pode estar pendurado ou não - afirmou o lateral-direito Fágner: - Você só pensa em vencer a partida, às vezes precisa fazer aquela falta técnica, parar um lance que pode ser uma chance de gol do adversário.
Ranking de cartões nas Copas do Mundo
Zidane: 4 amarelos e 2 vermelhos em 12 jogos - 0.33 amarelos de média e 0.16 vermelhos por jogo
Neymar: 2 em 7 jogos - 0.28
Junior Baiano: 2 em 7 jogos - 0.28
De Jong: 3 em 11 jogo - 0.27 por jogo
Felipe Melo: 1 amarelo e 1 vermelho, em 4 jogos - 0.25
Aldair: 3 em 13 jogos - 0.23
Luis Fabiano: 1 em 5 jogos - 0.2
Emerson: 1 em 5 jogos - 0.2
Pepe: 1 amarelo e 1 vermelho o em 6 jogos - 0.16
Mauro Silva: 1 em 7 jogos - 0.14
CR7: 2 em 15 jogos - 0.13
Sergio Ramos: 2 em 15 jogos - 0.13
Robinho: 1 em 8 jogos - 0.12
Dunga: 2 em 18 jogos - 0.11
R10: 1 amarelo e 1 vermelho, em 10 jogos - 0.10
Ronaldo: 2 em 19 jogos - 0.10
Lúcio: 1 em 17 jogos - 0.05
Klose - 1 em 24 partidas - 0.04
Luis Suarez: 0 amarelo e 1 vermelho, em 10 jogos - 0.1 vermelho por jogo
Romário: 0 em 8 jogos
Messi: 0 em 15 jogos
Bebeto: 0 em 15 jogos
Rivaldo: 0 em 14 jogos