Futebol

Novo capítulo: Neymar e os problemas com a Receita Federal do Brasil

Nessa sexta-feira, a Anac revelou que bloqueou um helicóptero de R$ 15 milhões do craque

Redação Goal


O atacante Neymar segue com problemas na Justiça. Nesta sexta-feira, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) confirmou que bloqueou um helicóptero, avaliado em 3,8 milhões de dólares (R$ 15,1 milhões), pertencente ao craque. Esse foi apenas mais um dos bens bloqueados por conta dos problemas que o jogador enfrenta com a Receita Federal.

Em 2015, a Justiça decidiu bloquear R$ 188 milhões do craque por uma suposta sonegação fiscal entre os anos de 2011 e 2013, ou seja, quando ainda jogava pelo Santos. Atualmente, o valor já foi corrigido e está em R$ 192 milhões. Entre os bens bloqueados estão apartamentos do jogador no Guarujá, Santos, Praia Grande, entre outros, além de um jatinho e um iate.

Desde a transferência para o Barcelona, no segundo semestre de 2013, o craque vem enfrentando problemas com a Receita Federal do Brasil e o Fisco Espanhol. A própria negociação já foi recheada de polêmica, já que o Barcelona pagou mais do que o valor oficial para fechar o contrato e foi processado pelo Santos. O presidente do clube à época, Sandro Rosell, chegou a renunciar por conta das acusações.

Relembre alguns "capítulos" da novela envolvendo Neymar e a Receita Federal:

Neymar e o pai são investigados pela Receita (Junho/2015):

Em junho do ano passado, a Revista Época revelou que, dois meses antes, a Delegacia da Receita Federal abriu uma investigação por supostos problemas fiscais envolvendo o jogador. Apenas sete dias depois, o Fisco decretou o arrolamento - um processo de inventário para identificar as posses de um contribuinte - dos bens do jogador e também de seu pai.

Justiça bloqueia quantia milionária de Neymar (Setembro/2015):


Por conta das suspeitas de sonegação fiscal entre 2011 e 2013, quando ainda defendia o Santos, Neymar teve mais de R$ 188 milhões bloqueados pelo desembargador Carlos Muta, do Tribunal Regional Federal (TRF) da 3ª Região. O valor original da sonegação seria de R$ 63,5 milhões, mas subiria por conta da multa de 150%.

No final de 2013, o jogador declarou que tinha R$ 19,6 milhões em bens e direitos, o que segundo o desembargador só correspondia a cerca de 8% do seu patrimônio. Na mesma decisão, além dos bens de Neymar, também foram bloqueados os bens de seu pai e de três empresas da família.

Neymar é denunciado pelo MPF por sonegação (Janeiro/2016):


No início deste ano, o craque foi denunciado pelo Ministério Público Federal pelos crimes de sonegação fiscal e falsidade ideológica. Além dele, também foram denunciados o seu pai, Neymar da Silva Santos, o ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell, e o atual, Josep Maria Bartomeu. A denúncia foi rejeitada depois, mas o MPF entrou com recurso para tentar mudar a decisão.

Além disso, Neymar também foi multado por não declarar os valores que as suas empresas receberam durante a negociação que o levou para o Barcelona, em 2013. Segundo a denúncia, que teve o sigilo quebrado posteriormente, o pai de Neymar foi apontado como "mentor e articulador de uma série de fraudes".