Esportes

Olimpíadas: Camila Brait e Fernanda Garay se despedem da seleção brasileira

Líbero disputou sua primeira Olimpíada da carreira em Tóquio; Ponteira já havia sinalizado a saída

Agência O Globo

Aos 32 anos, a líbero Camila Brait anunciou que não atua mais pela seleção brasileira feminina de vôlei. A revelação veio após o Brasil ficar com a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em derrota por 3 a 0 para os Estados Unidos. Quem também encerrou seu ciclo foi Fernanda Garay, de 35 anos.

— Essa prata tem muito valor para mim, minha primeira e última Olímpiada. Eu sou medalhista olímpica! Minha filha ontem pediu tanto a prata! Ela acha mais bonita (risos) — comemorou Brait, lembrando da pequena Alice.

Em Tóquio, a líbero fez sua primeira participação em Olimpíadas, após episódios de cortes traumáticos. Ela chegou a anunciar a aposentadoria após o corte na Rio-2016, mas voltou atrás a pedido de Zé Roberto. Desta vez, porém, garante que é para valer.

— Eu não vou mais jogar pela seleção, já tinha avisado para as meninas. Para mim foi muito especial, valeu a pena ter ficado longe da minha família, mas ano que vem eu não volto, agora é de verdade. Eu tenho outros planos para mim daqui para frente.

Fernanda Garay, melhor pontuadora no Brasil nos Jogos, já havia sinalizado que os Jogos de Tóquio seriam sua provável despedida da seleção. Em abril, a ponteira anunciou que paralisaria a carreira após a competição para seguir o plano de ser mãe.

— Eu encerro esse ciclo orgulhosa de tudo que fizemos, de termos feito o melhor possível em todos os momentos e muito feliz de ter feito parte dessa história, parte desse grupo, ter tido mais uma oportunidade de jogar Jogos Olímpicos — avalia Fernanda.