Futebol

Opinião: péssima partida de Eduardo foi fundamental para derrota tricolor

Lateral-direito falhou nos dois primeiros gols, quase foi expulso e acabou substituído no intervalo de jogo contra o Santos

Vitor Villar, do Correio 24h
- Atualizada em

Por mais que a derrota para o Santos, por 3x0, diga o contrário, o Bahia realmente não jogou mal no domingo (23) contra o Santos no Pacaembu. Diferentemente da época de Guto Ferreira, o Esquadrão parece agora ter uma proposta para atuar fora de casa. Mais uma vez vinha fechando bem os espaços e parecia correto ao tentar aproveitar as poucas oportunidades que teria. O que destoou e tornou a derrota tão doída foi a atuação ruim de um jogador, que, só por um detalhe, já vinha sendo questionado pela torcida.

Eduardo tem sido alvo de críticas dos torcedores do Bahia (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Eduardo cumpriu todos os requisitos de uma ‘péssima partida’. Podia ter marcado com mais afinco no lance do primeiro gol do Peixe e, no segundo, poderia ter isolado a bola. Depois, ainda tomou a famosa ‘tabaca’ de Lucas Lima (que, só um detalhe, estava de costas para ele). Sem conseguir acompanhar Bruno Henrique na marcação, apelou numa entrada mais forte e tomou cartão amarelo. Não satisfeito, dividiu com força em mais uma disputa com o artilheiro santista. Só não foi expulso porque o árbitro foi bem paciente.

“Não consigo enxergar o 3x0 como um placar condizente com esse jogo. Tomamos o primeiro gol num momento em que estávamos bem na partida. Tomamos o segundo no final do primeiro tempo e aquilo foi um baque muito forte, porque a equipe estava se recuperando. Colocamos Eder no lado direito porque Eduardo já estava com cartão e, por pouco, não tomou outro amarelo. Tínhamos essa preocupação e Eder foi muito bem por aquele lado”, disse o técnico Jorginho, reconhecendo os duros golpes que os gols causaram na equipe.

Um momento de má fase de um titular é normal num campeonato longo como a Série A. Esse, aliás, é o discurso dos técnicos e dirigentes. É a ‘oscilação’, como os próprios dizem. Mas, mesmo com a queda de rendimento que já vinha demonstrando, Eduardo foi titular em todas as 16 partidas do Brasileiro. Contratado com o aval do técnico Jorginho, o reserva imediato Régis Souza sequer foi relacionado para o jogo de ontem.

Agora, a mudança será forçada. Com o cartão que recebeu no Pacaembu, Eduardo está suspenso para a partida contra o Sport, no domingo (30), às 16h, na Fonte Nova. Até por conta dos elogios, a tendência é que Jorginho escale Eder na função. Régis Souza corre por fora.