Futebol

Presidente de federação de futebol é acusado de abuso sexual de menores, diz site

Crimes teriam acontecido contra atletas femininas, nos últimos cinco anos

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O presidente da Federação de Futebol do Haiti (FHF), Yves Jean-Bart, foi acusado de abusar sexualmente de jogadoras menores de idade do país durante os últimos cinco anos, no centro de treinamento da FHF. As informações são do jornal "Guardian".

As denúncias feitas contra "Dadou", como é conhecido o suspeito, foram feitas por fontes envolvidas no dia a dia do local, entre possíveis vítimas e familiares.

Foto: Alexandre Schneider/Getty Images

"Há uma mulher que trabalha lá que põe pressão para as garotas terem sexo com Dadou. Ele vê uma menina bonita e manda essa mulher falar com ela que será despejada do centro. Aí essa senhora diz que a única maneira de resolver o problema é falar com Dadou. Nesse momento, a jovem garota não tem outra opção que não seja lidar com o abuso sexual", disse ao Guardian uma das vítimas.

Ainda segundo as fontes, uma das vítimas de Jean-Bart teria sido forçada a fazer um aborto. "Ela foi forçada a não falar. Uma das nossas melhores jovens jogadoras perdeu a sua virgindade para Dadou, quando ela tinha 17 anos em 2018 e teve que abortar. Essas garotas que vivem no local... é uma vergonha porque elas querem defender o seu país, mas se falarem sobre a situação serão dispensadas. Elas são reféns", comentou uma ex-jogadora.

O presidente da FHF foi questionado e neogu as acusações. Segundo ele, as declarações querem desestabilizar a federação, a ele e sua família. "Esse tipo de abuso sexual é impossível em nosso CT dada a estrutura física, os princípios de educação e a atenção contínua que colocamos no lugar", disse ao Guardian.

Jean-Bart é presidente da FHF desde 2000 e foi reeleito pela sexta vez em fevereiro.