Futebol

Rede clandestina alimenta doping no futebol brasileiro, denuncia TV alemã

Emissora alemã conta que Roberto Carlos, ex-lateral, estaria envolvido

Redação Goal

Uma rede clandestina seria a responsável por alimentar o doping no futebol de elite do Brasil e contaria com o envolvimento de ex-jogadores da Seleção, como Roberto Carlos. A denúncia é feita pela ARD, rede de televisão da Alemanha que trouxe à tona o escândalo de doping no esporte russo antes dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.


A equipe da TV alemã se apresentou como uma empresa de agenciamento de atletas e chegou até a visitar fábricas de anabolizantes no país. Julio Cesar Alves, um dos médicos que prometia fornecer o material, era de Piracicaba. Ele chegou a revelar para o grupo como seus produtos abasteciam jogadores de futebol, citando inclusive o ex-lateral do Brasil.

A TV utilizou uma câmera escondida e ouviu do médico ofertas por clenbuterol e o conselho para evitar ingerir o remédio 15 dias antes de uma competição, o que impediria ser flagrado no doping. O médico ainda promete a eles dez doses de EPO. Na visita, o pacote de produtos saía por R$ 10,5 mil, que poderiam ser pagos em quatro vezes.