Copa 2018

Sob vaias, França e Dinamarca protagonizam o primeiro jogo sem gols da Copa

Les Bleus seguram o placar e passam em primeiro lugar do grupo C

Sérgio Luz, da Agência O Globo
Um empate era o suficiente para que a França passasse em primeiro lugar do grupo C e para que a Dinamarca confirmasse a segunda posição. Em situação confortável, as seleções europeias fizeram um jogo protocolar, pouco atraente e protagonizaram o primeiro 0 a 0 da Copa do Mundo da Rússia, sob vais dos torcedores que lotaram o estádio Lujniki, em Moscou. Nas oitavas de final, os escandinavos vão encarar a Croácia. Já os franceses aguardam quem será seu próximo adversário: Islândia, Nigéria ou Argentina.
(Foto: Reprodução/Instagram)
Didier Deschamps aproveitou a classificação antecipada para poupar titulares como Pogba, Mbappé, Umtiti e o capitão Lloris. Outra modificação foi a volta do titular da lateral-direita Sidibé, recuperado de lesão.
A primeira chance mais clara surgiu com a França, aso 14 minutos, quando Giroud deu um chute esquisito que subiu e quase surpreendeu Schmeichel. Seguindo o comportamento que virou moda neste mundial, as duas seleções pediam o auxílio do VAR em qualquer queda ou encontrão dentro da grande área, mas o árbito brasileiro Sando Meira Ricci não cedeu à pressão e deixou o jogo correr corretamente.
Outro lance de perigo veio só aos 32 minutos, quando Dembélé experimentou de fora da área, e a bola passou rente à trave direita do goleiro dinamarquês. A melhor trama veio pouco antes do fim da primeira etapa, quando Lemar lançou Griezmann, em impedimento, que aparou para Giroud. Mas o canhoto atacante do Chelsea pegou mal de direita e chutou por cima do gol.
O segundo tempo começou repetindo a metade inicial, com pouca criatividade, muita força física na marcação central e temperatura morna. Em falta de longe, Eriksen arriscou, bateu no meio do gol, e Mandanda bateu roupa, mas o ataque dinamarquês não conseguiu aproveitar o rebote.
Provavelmente sabendo da derrota parcial da Austrália para o Peru, a seleção escandinava passou a tomar mais a iniciativa do jogo em busca do primeiro lugar do grupo. Ainda preocupado em preservar seus principais jogadores, Deschamps tirou Griezmann e colocou Fekir em campo. Querendo mostrar jogo, o meia do Lyon buscou a bola e quase abriu o placar em tentativa de fora da área.
A segunda modificação francesa foi a saída de Dembélé, novamente apagado, para a entrada de Mbappé. E o jovem craque do PSG trouxe um pouco de emoção. Ao lado de Fekir, o camisa 10 francês tentou dribles e chutes. A partida, contudo, não saiu do zero.
Insatisfeita com a baixa qualidade do espetáculo, a torcida, que aparecia entediada em diversos flagras da televisão, não foi condescendente e vaiou muito, principalmente a francesa, que esperava mais de sua seleção, franca favorita para o confronto. Nada mais justo para quem não arriscou, mesmo classificado, e participou do primeiro jogo sem gols do mundial da Rússia.