Futebol

Time baiano negocia a contratação do goleiro Bruno

Ele foi condenado a 22 anos e três meses de prisão

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O goleiro Bruno pode desembarcar no futebol baiano. Aos 35 anos, o arqueiro, condenado a 22 anos e três meses de prisão por crimes que envolvem a morte de Eliza Samúdio, negocia com o Fluminense de Feira de Santana para a disputa do campeonato baiano.

Foto: Divulgação

A informação foi confirmada pelo presidente da equipe feirense, o deputado estadual Pastor Tom (PSL), ao site Bahia Notícias. "Estamos conversando. A Sociedade fala tanto em recuperar as pessoas que um dia cometeram um crime. Eu não vejo dificuldade nenhuma. Temos que amar o próximo. Todo mundo sabe que ele ficou preso por nove anos. Ele estando bem fisicamente e mentalmente para agarrar no Flu de Feira... A sociedade clama pela recuperação das pessoas e agora cadê o amor pelas pessoas? Não estamos aqui para julgar ninguém. Estamos conversando e vendo alguns detalhes do contrato e dando certo, quem ganha com isso é o Fluminense de Feira e a torcida" afirmou o mandatário.

O jogador também negociava com o Tupi-MG. Em declaração ao jornal O Tempo, Bruno disse a necessidade que tem de voltar a jogar e receber salário. "Preciso sustentar minha família e ainda pago pensão. Como vou fazer se não voltar a trabalhar? Quem vai pagar minhas contas? Quem vai colocar comida na minha mesa? Como vou fazer pra sustentar minha família? Então, tenho que trabalhar. E a própria sociedade cobra isso (trabalho) dos presos. Por que comigo as coisas são diferentes? Só quero trabalhar", desabafou.

Bruno foi condenado pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samúdio, além do sequestro e cárcere privado de Bruninho, filho dele com a vítima. O goleiro foi preso em 2010. No ano de 2017, chegou a atuar pelo Boa Esporte em cinco partidas após conseguir um habeas corpus. Já em 2019, assinou com o Poços de Caldas, mas só atuou em uma oportunidade.