Futebol

Tricolor enfrenta o Cruzeiro para permanecer fora da zona de degola

Só o triunfo garante o Esquadrão fora da zona de rebaixamento ao final da rodada

Bruno Queiroz (bruno.queiroz@redebahia.com.br)


 Já se passaram 23 jogos no Campeonato Brasileiro e desde a única vez em que o Bahia entrou na zona de rebaixamento, na 10ª rodada, quando perdeu para o Flamengo na Fonte Nova por 1x0, a briga tem sido para se manter na Série A de 2018. O início foi até promissor, com goleada na estreia por 6x2 sobre o Atlético Paranaense e figurando entre os dez primeiros colocados por cinco vezes.

O fato é que, neste domingo (17), apenas um ponto separa o tricolor do temido Z4. Inclusive, a depender dos resultados, pode entrar em campo contra o Cruzeiro, às 19h, no Mineirão, já na 17ª colocação, caso Vitória e Chapecoense vençam São Paulo e Grêmio, respectivamente. O rubro-negro joga em casa e o time catarinense em Porto Alegre, ambos às 16h.

Portanto, vencer é a única coisa que garante o Bahia fora da zona de rebaixamento, por pelo menos mais uma rodada. E a ordem é justamente não entrar nessa situação incômoda em um campeonato tão equilibrado. “A gente teve oportunidade de estar melhor colocado. Agora temos que sair dessa situação. Estamos a um ponto dessa zona perigosa e vamos fazer de tudo para não entrar nela, porque, depois que entra, tem que correr dobrado”, avisou o capitão Tiago, que retorna ao time titular após se recuperar de lesão.

Os pontos perdidos e lamentados durante a trajetória tricolor até aqui não podem mais ser recuperados. Por isso, a atenção tem que ser redobrado para que a equipe não cometa mais erros e nem despedice oportunidades importantes de pontuar. 

“A gente tem pecado em alguns momentos do campeonato onde não pode. O Brasileiro é um campeonato muito disputado, muito competitivo. Falhamos em jogos importantes, agora temos que manter o foco e uma boa pegada para sair dessa parte da tabela que está nos incomodando”, confessou Zé Rafael.
 
Dúvidas
E para encarar o Cruzeiro, o técnico Preto Casagrande tem duas dúvidas, uma por ordem médica e outra por opção técnica. Renê Júnior ficou fora dos treinamentos de quinta e sexta-feira, com dores no joelho, e preocupa. O clube não divulgou a lista de relacionados e nem informou se o atleta viajou com a delegação para Belo Horizonte. Caso não tenha condições de jogo, Juninho será o substituto.

Ainda no meio de campo, Preto faz mistério sobre quem será o responsável pela construção das jogadas. Titular nas últimas partidas, Régis treinou entre os reservas num trabalho técnico realizado no Fazendão, quinta-feira. O substituto foi Vinícius, que entrou no intervalo do jogo no empate contra o Atlético Goianiense por 1x1, em Goiânia, e foi bastante elogiado pelo técnico.

Edigar Junio e Allione, que também entraram no decorrer da partida contra o Dragão, seguem no banco de reservas. Zé Rafael, Mendoza e Rodrigão continuam como titulares.