Copa 2018

Único negro, treinador do Senegal tem o menor salário entre técnicos da Copa

Aliou Cissé recebe cerca de R$ 850 mil por ano, valor 16 vezes inferior ao de Tite

Matheus Maciel, da Agência O Globo
O Senegal estreou com vitória na Copa do Mundo da Rússia. Em partida disputada, os senegalenses triunfaram em cima dos poloneses por 2 a 1. No banco de reservas, estava um velho conhecido dos torcedores: Aliou Cissé. Ex-jogador e capitão da histórica equipe que avançou até às quartas na Copa de 2002, ele levou seu país a segunda classificação para Mundiais; dessa vez como técnico.
De acordo com o canal de TV holandês "Zoomin", Cissé tem o menor salário anual de todos os 32 técnicos que vão disputar a Copa do Mundo da Rússia. Em uma lista que tem Löw em primeiro lugar, seguido por Tite e Didier Deschamps, o senegalês é o último. Enquanto recebe cerca de R$ 850 mil por ano, o treinador da seleção brasileira ganha um valor próximo a R$ 14,5 milhões — um valor 16 vezes superior.
O treinador iniciou sua carreira à beira do gramado de forma semelhante a Dunga. O primeiro trabalho foi diretamente pela seleção de seu país, mas Cissé começou na equipe sub-23. Em 2015, assumiu o time principal e com a classificação para a Copa, é o técnico mais novo entre os trinta e dois comandantes.
Com 42 anos, Cissé não quebra nenhum recorde pela sua idade. Até hoje, o treinador mais jovem a trabalhar em uma Copa do Mundo foi Juan Jose Tramutola, que tinha 27 anos e 267 dias quando estreou na Copa de 1930, no Uruguai, à frente da Argentina. No mesmo Mundial, Gyorgu Orth, da Hungria, vem logo atrás com 29 anos e 77 dias.