Vinculado ao Inter, Titi garante torcida pelo Tricolor e revela time de coração


“Torço mesmo é pro Brasil de Pelotas”, diz gaúcho Titi

Cria da base do Colorado, atual capitão Tricolor. O zagueiro Titi não vai defender as cores do Bahia diante do Internacional, no próximo domingo (14), em Pituaçu, por conta de uma cláusula no contrato de empréstimo. Ausente no campo, o camisa 22 garante que o coração não estará dividido na arquibancada.

“Vou torcer pelo Bahia. Tenho um carinho imenso pelo Inter, mas torço mesmo é pro Brasil de Pelotas, que quero que continue subindo aí”, brincou o gaúcho Titi sobre o time de coração, que disputa a Série C do Campeonato Brasileiro.

Vivendo a melhor fase da carreira com a camisa tricolor, Titi lamenta não ter a chance de enfrentar o ex-clube. “A gente fica chateado por não poder atuar em uma partida em que é muito importante pra nós, vou passar a semana apreensivo. Vou torcer muito fora de campo para que o Bahia saia com a vitória”.

O capitão da equipe comandada por René Simões, porém, sabe que o confronto com o Colorado será difícil. “A qualidade do Internacional é o conjunto, que vem há muito tempo trabalhando junto. Apesar de não ter um treinador fixo, mas tem um cara lá no comando que respeito muito, que é o Osmar Loss”, diz Titi, que percebe uma motivação extra no elenco do Bahia para o jogo.

“Acho que uma partida dessa você nem precisa falar ou tentar motivá-los (os companheiros) pra jogar um clássico brasileiro como é Inter e Bahia, acho que o jogo já diz tudo. Brasileiro a todo momento você tem que buscar motivação dentro de si mesmo”, acredita o zagueiro.

Meta ousada – Com 18 pontos, o Bahia é o 13º na tabela da Série A. Apesar de estar a nove pontos da zona de classificação para Taça Libertadores, o zagueiro Titi acredita em uma reação e sonha alto. “A vitória de domingo (2 a 1 sobre o Atlético-GO) foi apenas um passo para a gente conseguir nosso objetivo maior que é botar o Bahia entre os quatro melhores do Brasileiro”.

O objetivo é ousado e, por isso, o capitão tricolor pretende permanecer no Fazendão por mais algumas temporadas. “Meu desejo de ficar é grande, é claro que tem um período pra cumprir de contrato com o Internacional, mas é uma coisa que não tem me preocupado. Quero continuar meu trabalho, fazendo meu melhor pra quem sabe o Bahia queira renovar depois”.