Economia

Aumento no valor do frete devido ao reajuste do diesel gera prejuízos ao comércio na Bahia

De acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, o preço do litro da gasolina na Bahia é o segundo mais alto do país.

Redação iBahia
22/06/2022 às 20h08

3 min de leitura
Foto: Reprodução/TV Mirante

Os consecutivos aumentos nos combustíveis têm impactado diretamente no valor do frete para os baianos. De acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, o preço do litro da gasolina na Bahia é o segundo mais alto do país.

Recentemente, a Petrobras anunciou o aumento de 14,26% no preço do Diesel, o que gerou um reajuste da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística de pelo menos 5% no valor do frete.

A comerciante Camila Cazais destaca que esses aumentos afetam as vendas, assim como a margem de lucro dela.

“Toda vez que a gente precisa repor mercadoria para passar ao consumidor, a gente sente esse aumento. A gente como comerciante pode estar reduzindo a margem de lucro para não repassar ao fornecedor final. Eu tenho um mercado onde a população tem uma renda baixa, então eles vão no estabelecimento para ter um consumo básico das coisas, e que hoje eles não estão tendo condição”, disse Camila Cazais.

Importante lembrar que o valor final dos preços dos combustíveis nas bombas depende não só dos valores cobrados nas refinarias, mas também de impostos e das margens de lucro de distribuidores e revendedores.

O presidente do Sindicombustíveis, Walter Tannus, ressalta que é preciso haver um diálogo entre os governantes e a cadeia produtiva para tentar minimizar o impacto desses reajustes na vida do consumidor.  

“Olha, o que o sindicato pode fazer e tem feito na área institucional, é lutar pela redução dos tributos, né, conscientizar toda a classe empresarial da cadeia produtiva do produto, que não é o momento de aumentar margem, muito pelo contrário, é o momento de procurar reduzir as margens, né. É o que nós podemos fazer, é o que temos feito, entendemos que as autoridades precisavam sentar também para procurar uma solução e a cadeia produtiva toda em busca de melhor entender o que acontece no mundo e pra onde estamos indo”, disse.

Em um ano, o preço médio do litro do diesel nos postos de combustíveis aumentou cerca de 57%, segundo dados da ANP. Enquanto isso, no mesmo intervalo, o piso do frete de carga geral no Brasil teve um reajuste de 29,7%.  

Leia mais sobre Bahia no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias