Festival da Virada

'Vida de casado só perde para de solteiro', diz Safadão para Neto

Em participação no Festival Virada cantor também prometeu manter parcerias com artistas baianos

Vanessa Brunt e Redação Correio 24 horas
- Atualizada em

A azaração começou cedo no Festival da Virada e teve seu auge no show de Wesley Safadão neste sábado (30). "ACM Neto, eu não sei se você concorda comigo, mas vida de casado só perde para de solteiro", disse, antes de embalar mais um sucesso. 

Antes de subir ao palco, o artista -  que está bombado - disse que estava feliz de estar em Salvador. “Estar praticamente no último dia do ano em Salvador é certeza de que estou encerrando o ano da melhor forma”, disse Safadão. O forrozeiro recentemente gravou um clipe em Fortaleza com o pagodeiro Léo Santana, cujo nome e data de lançamento não foram divulgados. “A música que gravei com o Léo é uma grande aposta nossa. Acredito que daqui a 10 dias estaremos lançando. Parcerias com artistas baianos sempre vão existir, apesar de não ter nada programado ainda”, confessou ele, que também relembrou sua ausência no circuito Barra-Ondina em 2018, quando não comandará nenhum trio na folia, mas garantiu shows em camarotes. “Tudo existe um planejamento. E 2018 está todo planejado, desde agosto, após conversas que tive com meus empresários, minha família, mas muita coisa boa vem por aí. Podem esperar”.

O ano de 2017 foi um dos mais agitados de sua carreira de Wesley Safadão. Ele já se apresentou na Europa, em países como Portugal, Holanda, Suíça e Inglaterra, e nos Estados Unidos, onde cantou na Flórida, Nova Jersey e Boston. Já na capital baiana, na noite deste sábado (30), o cantor falou da satisfação em se consolidar na grade do Festival Virada Salvador, antes de subir no palco da Arena Daniela Mercury. Reforçou ainda a parceria com Léo Santana e dos projetos para o futuro.

(Foto: Bruno Concha/Secom)

Paquera 

A azaração, palavra de ordem do show de Safadão, começou cedo no Festival da Virada. Ela pode até parecer fora do tom para alguns da nova geração, mas o significado de paquera é o mesmo para todas as idades que estavam do sol até a lua no local que está reunindo grandes nomes da música até o primeiro dia de 2018.

As amigas Beatriz Gonzaga e Brenda Mesquita, ambas de 16, vieram curtir o Festival sem preferências. A ideia é conhecer gente e aproveitar a 'vibe' de comemoração, boa pra paquerar. "Viemos cedo porque vai lotar e já queremos analisar o movimento"
(Foto: Vanessa Brunt/CORREIO)

E não teve somente soteropolitano buscando por amor ou um 'lance'. Natajsha de luca, 17, Ninna de Luca, 14, Daniela Callado, 24, Rafael de Luca, 21, André de Luca, 26: Esses nomes e idades amontoados formam uma galera que veio de São Paulo pra curtir o festival e o Verão de Salvador. Os mais aguardados por eles: Safadão, Matheus e Luan e Jota Quest. Mas o que eles realmente queriam era desvendar como é trocar faíscas com um soteropolitano. "A galera aqui é tão aberta, tão intensa. Estamos curiosos", contou Daniela, aos risos.

Os grupos de gente que já estavam tomando a frente do palco principal não eram feitos somente de fãs alucinados. Nos bolinhos, grande parte buscava apenas: socializar. Andressa Mel, 20, trouxe os amifos Vitória Larissa, 18, Estéfani Cristina, 18, e Leandro Albuquerque, 23. A galera veio pra paquerar! "Queremos dançar com o Olodum, mas vamos curtir é tudo!", disse Vitória, que tinha o corpo pintado com traços brancos, em homenagem à Timbalada. Com o sol de 16h parecendo fazer jus ao de meio-dia, eles ainda não tinham encontraso ninguém que tivesse feito o coração bater mais forte. Mas estava só começando!

Beijos no rosto, mãos se encostado, olhares tímidos se aproximando, mãos convidativas para dançar juntinho e gostinho de recomeços (e inícios) passaram a exalar pelo Festival da Virada em outro momento. Foi só ele pisar no palco que a coragem pareceu tomar corpos encabulados. 

"Você não merece um por cento do amor que eu te dei!", nessa letra, Stories para os ex rolavam soltos. Mas não demorou muito para os celulares serem abandonados e as novidades românticas surgirem. Caio Cruz, 21, e Fernanda Purcino, 20, iniciaram uma dança ao som dele: Safadão! O casal, que estava se conhecendo, ja não queria desgrudar. E as letras mais românticas de Wesley formavam apostas para além deles dois. 

(Foto: Vanessa Brunt/CORREIO)

Alex Amorim, 18, disse que "Agora vai!", enquanto estava de olho em uma menina ao lado. "Com Safadão a coragem vem. Ele tem romantismo e ousadia. A melhor música dele pra paquerar é Ressaca de Saudade", contou.

Eduardo Motta, 27, disse que a paquera ia começar a melhorar só porque era o show de Wesley que estava rolando. "Ar Condicionado no Quinze é a melhor pra paquerar. A galera se solta quando ele chega". Enquanto isso, Juliana Oliveira, 36, aposta em Alô Dono do Bar pras paqueras e não nega que o clima de romance e perdas das vergonhas começa com Safadão.

Aos 62 anos, Carmelia Pereira, deixou bem claro: "Cheguei pra requebrar e paquerar ao som de Safadão. Não tem idade pra sentir!".