Fitness

Balança equilibrada: saiba como deve ser a alimentação no inverno

Nutrólogo ensina o que comer para evitar quilos extras na época mais fria do ano

Redação Dino
Com a chegada do inverno, surgem também as ofertas de comidas pra lá de atrativas como sopas, pães, fondues e chocolates. Apesar de ser um cardápio sazonal, é preciso muita atenção com a alimentação durante essa época, pois o exagero pode render quilos extras para serem perdidos na primavera.
Segundo o Dr. Marcelo Carneiro, nutrólogo da clínica Doktor’s (SP), muitas pessoas perdem o controle do peso nesse período, pois acham que no inverno é mais fácil para emagrecer. “Isso é verdade, pois o organismo gasta muito mais energia para manter a temperatura corporal, aumentando assim o gasto calórico e o metabolismo, no entanto, por consequência, aumenta-se o apetite e o consumo de alimentos calóricos”, explica.
Legenda
Além de estarem mais propícias a saborear os cardápios especiais de inverno, é importante lembrar que as pessoas normalmente diminuem o ritmo de atividades físicas durante o clima frio, outro fator que pode favorecer o surgimento de quilos extras. “Quem não pratica exercícios deve se preocupar em dobro com o ganho de peso e deixar o sedentarismo de lado o quanto antes, pois atividade física é sinônimo de saúde. Quem já é adepto de alguma prática, deve manter o ritmo durante o inverno e ficar atento à qualidade da alimentação”, alerta Dr. Marcelo.
Para que a balança não seja motivo de susto daqui alguns meses, o médico lista os alimentos mais indicados para consumir no inverno e conta quais devem ser evitados. Confira:
O que comer?
No tempo frio devemos aumentar o consumo de saladas, legumes, líquidos e fibras para o bom funcionamento do intestino, consumir mais frutas cítricas, ricas em vitamina C para melhorar a imunidade, e alimentos que contenham vitamina D como peixes, leites e seus derivados, pois ajudam a repor a falta dessa vitamina, já que nesse período há baixa exposição ao sol.
Exemplos de alimentos: alface, tomate, agrião, pepino, cenoura, nozes, feijão, lentilha, laranja, morango, kiwi e peixes em geral.
O que evitar?
Carboidratos simples, que são absorvidos rapidamente pelo organismo, e os alimentos hipercalóricos. Exemplos: bolos, doces, pães, massas, chocolates, batata frita, hambúrguer, fondue e queijos amarelos.