Fitness

Emagrecimento 'instantâneo': entenda como funciona a dieta Cetogênica

O iBahia preparou um guia com tudo que você precisa saber sobre essa estratégia para perder peso

Lívia Oliveira (liviaoliveira.ibahia@gmail.com)
- Atualizada em

Quer perder peso rápido? Você pode optar por uma dieta restritiva aliada a prática de atividade física. Nessa linha, a dieta Cetogênica aparece como uma estratégia eficiente de emagrecimento. O método consiste em reduzir drasticamente a quantidade de carboidratos do cardápio diário. O iBahia preparou um guia com o auxílio dos nutricionistas Tâmara Ferreira e Acauã Videro.


De acordo com os profissionais, a dieta cetogênica tem como base alimentar as proteínas e as gorduras boas. Na ausência do carboidrato, que é a principal fonte de energia do corpo, o organismo se ver obrigado a utilizar uma fonte de energia secundária (gerada pela queima da reserva de gorduras e pela "nova alimentação").

Foto: reprodução

Esse processo dá origem aos corpos cetônicos, moléculas que interferem nos hormônios envolvidos no apetite, que em excesso trazem várias consequências para saúde. "É uma estratégia de emagrecimento de curto prazo, que deve durar no máximo um mês para não prejudicar o funcionamento do organismo. A dieta pode ser indicada para pessoas a cima do peso", explicou Acaucã Vídero.

Como funciona?

O primeiro passo para fazer essa dieta é procurar um profissional para analisar a necessidade energética do seu corpo, com base em vários fatores (idade, peso, sexo, altura e nível de atividade física), e estabelecer o cardápio e as quantidades ideais de alimentos por refeições.

Segundo Tâmara Ferreira, é a dieta cetogênica é muito severa. "A depende da estratégia adotada pelo nutricionista o consumo de carboidrato pode ser de apenas 5% em relação aos outros nutrientes".

Não existe um número exato de refeições por dia. "Depende muito do perfil da pessoa, mas pode variar entre seis e oito refeições diárias", indicou Acauã. O nutricionista também contou que a pessoa pode emagrecer até dez quilos por mês.

Cardápio alimentar

Nessa dieta, a pessoa pode consumir qualquer tipo de carne, ovos, queijos, bacon, iogurte proteico, frutas (abacate, morango, coco) e legumes - de baixo e médio índice glicêmico, oleaginosas, folhas verdes, sementes, gengibre, óleos e azeites, palmito, chia, linhaça, couve, brócolis e tofu, shitake.
Foto: reprodução
Os adeptos devem excluir totalmente massas, doces, cereais, torradas, pizzas, leguminosas, arroz, farinhas, bebidas alcoólicas, pães e outras fontes de açúcar.

Riscos

Para abrir mão das guloseimas e iniciar uma dieta tão restritiva, o indivíduo precisa de muito foco, disciplina e estar preparado para possíveis efeitos colaterais. "A pessoa vai enfrentar uma fase de adaptação, que dura de cinco a dez dias, nessa etapa é comum sentir dores, mal-estar, tonturas, enjoos, fadiga e até dificuldade de concentração", alertou Acauã.

Outros riscos dessa dieta, que vão além da fase de adaptação, são alterações no fígado, no funcionamento renal e da tireoide, desequilíbrio de minerais e vitaminas no organismo (o que favorece o desenvolvimento de anemias), fraqueza e compulsão alimentar pós-dieta.

O cardápio restrito pode diminuir o desempenho do indivíduo durante o treino. Tâmara separou algumas dicas de pré e pós-treino. Confira:

Pré-treino

- morango ou kiwi associado a castanhas
- caju ou ameixa associado a semente de abóbora
- omelete de carne ou frango
- file de frango com queijo


Pós-treino

- ovo com iogurte
- sopa com folhas verdes, abóbora e cenoura
- file de frango com ovo
- palmito

Dica do especialista

"A dieta cetogênica emagrece sim e também ajuda a controlar a fome, mas deve ser feita com cautela. É uma estratégia de emagrecimento temporária. Além disso, a chave do emagrecimento saudável é o equilíbrio de carboidratos, proteínas e gorduras boas nas refeições diárias", aconselhou Acauã.