Fitness

Especialistas alertam para os riscos do treino em casa e como evitar lesões

É preciso ter atenção na execução das atividades dos treinos virtuais

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Treinar em casa virou rotina para muitas pessoas durante a quarentena, porém é preciso ter cuidado. Os especialistas da ABTPé (Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé) alertam para os riscos de lesão e os cuidados com as "armadilhas" da casa para evitar idas ao hospital. 

“A prática de atividades físicas no ambiente domiciliar não é isenta de riscos e pode causar lesões ortopédicas. Alguns detalhes contribuem para isso. Primeiro, a maioria das residências não tem espaços planejados para realização de esportes e, segundo, em função da pandemia, as atividades em casa são realizadas sem a supervisão de profissional da área, o que predispõe à lesões por exagero ou erro de técnica”, salienta o presidente da ABTPé, Dr. José Antônio Veiga Sanhudo. 

Foto: divulgação

É preciso ter atenção na execução das atividades dos treinos virtuais, principalmente em relação ao local e a forma em que serão realizadas. "Certifique que o espaço disponível e o piso do ambiente são apropriados. Deve-se evitar escadas e locais com o piso escorregadio ou que tenham tapetes, além de manter distância de móveis com quinas ou que sejam feitos de vidro. Caso contrário, podem ocorrer entorses, fraturas ou ferimentos do pé ou tornozelo”, fala o Diretor da Regional São Paulo da ABTPé, Dr. Danilo Ryuko Cândido Nishikawa.

O médico também ressalta sobre a moderação da prática. “Não se deve exagerar na frequência, duração e intensidade dos exercícios, uma vez que a sobrecarga de atividades pode gerar lesões musculares e tendíneas, além de fraturas por estresse da tíbia, maléolos, calcâneo e metatarsos”.

Acompanhamento profissional é importante

Os especialistas da ABTPé chamam a atenção para que as atividades físicas em casa, assim como as praticadas em academias ou clubes, sejam realizadas com o acompanhamento de um profissional capacitado, como um educador físico ou fisioterapeuta. “É imprescindível obter as orientações corretas quanto à forma de praticar os exercícios propostos em cada treino. Outro ponto importante a ser destacado é que os treinos devem ser montados de acordo com as necessidades e objetivos de cada um, considerando-se a capacidade e as limitações físicas individuais”, ressalta Dr. Sanhudo.

A prática de exercícios físicos contribui para manter a saúde física, mental, além de melhorar o sistema imunológico. É importante não só para os adultos como também para os idosos, pois favorece a melhora da imunidade no combate à Covid-19 e colabora na preservação da força muscular, diminuindo a chance de eles sofrerem quedas. De forma geral, a OMS (Organização Mundial da Saúde) preconiza a prática de exercícios físicos por, no mínimo, 150 minutos por semana.

“Mantenha-se ativo durante essa quarentena, mas caso apresente sintomas sugestivos de Covid-19, lembre-se que os exercícios físicos devem ser interrompidos e a avaliação médica é necessária”, finaliza Dr. Nishikawa.