Fitness

Medo de perder o 'shape'? Especialista esclarece dúvidas sobre como manter a musculatura

Uma pessoa bem treinada, por exemplo, demora de dois a três meses para começar a perder fibras musculares

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Com o isolamento social, as pessoas que costumam treinar em academias estão tendo que se adaptar a fazer exercícios em casa. Mas, as dúvidas sobre como manter o ganho na academia continuam na cabeça de muitas pessoas. Por isso, o endocrinologista Alexandre Ferreira respondeu alguns dos questionamentos mais comuns e garantiu que você não vai perder, obrigatoriamente, músculos durante a quarentena. 


Podemos perder músculos no período de isolamento social?

Não, a maioria das pessoas está preocupada com uma coisa que não vai acontecer. Pacientes que estavam fazendo atividades físicas, principalmente musculação, antes do isolamento, têm condicionamento físico e estruturas musculares mais hipertróficas. Durante essas semanas longe dos treinos ou com treinos menos elaborados em casa, induzindo menos carga, eles vão perder volume de água no músculo e não fibras de actina, miosina e núcleos musculares. 

Uma pessoa bem treinada, por exemplo, demora de dois a três meses para começar a perder fibras musculares se não fizer atividade física. No isolamento, ela está perdendo volume de músculo porque há perda de inflamação e diminuição da água. Se essa pessoa continua fazendo atividade física em casa, ela está realizando uma ação inflamatória no músculo e, assim, consegue postergar essa perda de fibras musculares e evitar que isso aconteça. 

Foto: iStock 

O que fazer no isolamento social para ter menos perda de volume muscular?

É importante manter uma rotina de exercícios em casa, principalmente se tiver a orientação de um educador físico, para que você seja conduzido a treinamentos assistidos, regulares, frequentes e efetivos. Isso diminui as chances de degradação e perda de volume muscular. Para quem não tem um personal, por exemplo, a indicação é acompanhar as aulas online que a maioria das academias dispõe, de graça. Na internet, você consegue ter acesso a diferentes treinos com profissionais que induzem o aluno a fazer alguns movimentos seguros.

Como as pessoas podem se organizar durante o isolamento social para a retomada de exercícios pós-quarentena?

A melhor forma de se organizar é manter uma rotina de exercícios dentro de casa. As pessoas que estão tendo esta rotina garantem o condicionamento físico para uma melhor performance nos treinos das academias quando o isolamento acabar. Se manter ativo durante esse período preserva a musculatura, ainda que menos inflamada que antes, e isso possibilita que, ao voltar para os exercícios de maior carga, você se beneficie por ter feito algum movimento, mesmo que menos intenso. 

Podemos apostar em tecnologias para aumentar a performance quando o isolamento acabar?

Sim. Hoje, temos tecnologias que propiciam a melhora e adaptação dos músculos. Temos a eletroestimulação, que aumenta o pico inflamatório do músculo, contraindo vários grupos musculares ao mesmo tempo. Como exemplo desse sistema, temos coletes revestidos de eletrodos. Esse mecanismo pode ser muito bem utilizado quando acabar o isolamento social. Como tecnologia exclusivamente médica, existe o campo eletromagnético, que realiza um tipo de contração muscular supramáxima que o organismo não consegue reproduzir sozinho. 

Neste momento, podemos fazer exercícios físicos ao ar livre?

Quebrar o isolamento não é uma recomendação. As pessoas precisam entender que existem riscos ao se deslocarem de suas casas para praticar exercício físico ao ar livre e que elas precisam manter a maior distância possível de outras pessoas. Além disso, ainda não há recomendação para que a pessoa use máscara no treino, vale levar em consideração que exercícios aeróbicos requerem maior oxigenação e o uso de máscaras pode dificultar o exercício.