Fitness

Quer perder peso? Veja os benefícios de fazer lanches entre as refeições

De acordo com a nutricionista Caroline Velloso, pessoas que apenas almoçam e jantam estão mais propensas a sofrer com deficiência de vitaminas e minerais

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Você sabe a importância dos lanches intermediários? De acordo com a nutricionista Caroline Velloso, da Taeq, pessoas que apenas almoçam e jantam estão mais propensas a sofrer com deficiência de vitaminas e minerais. Além disso, elas ingerirem uma menor quantidade de nutrientes de uma forma geral, o que pode acarretar em problemas de saúde.

Para que não fiquem dúvidas sobre a importância dos lanches intermediários, veja uma lista de benefícios de inserir esse hábito em sua rotina.

Foto: reprodução
1- Ajuda na perda de peso: comer contribui para o emagrecimento, com base no valor nutricional dos alimentos que estão sendo ingeridos. "Os lanches intermediários ajudam a estimular a termogênese, ou seja, o gasto calórico natural, o que favorece a perda de peso. Ficar muitas horas sem comer pode levar o organismo a entender que ele está passando por uma privação, o que acarreta no acúmulo de gordura, principalmente na região da cintura, devido à liberação de cortisol. Isso irá gerar um estoque, pois o corpo não sabe quando será a próxima refeição", explicou Caroline Velloso, da Taeq.

2- Evita compulsão alimentar: os lanches ajudam na saciedade do indivíduo e fazem com que ele (a) não exagere no consumo de alimentos na refeição seguinte. "Fazer lanches entre as refeições impede a concentração de calorias em poucas refeições e o aumento da ingestão calórica", disse a nutricionista.

3- Previne problemas de saúde: a falta de nutrientes é prejudicial para saúde. "O jejum prolongado leva também à diminuição do metabolismo, já que é preciso poupar energia para processos importantes. Portanto, ficar longos períodos sem comer pode gerar fraqueza, devido à hipoglicemia, indisposição, mau humor e até dor de cabeça", afirmou Caroline Velloso.

A nutricionista ainda explicou que os lanches intermediários permitem o fracionamento das refeições, o que controla a glicemia do paciente evitando que ele tenha episódios de hipoglicemia (por ficar horas sem comer) ou sofra com a elevação de glicemia (por comer excessivamente em uma única refeição).

"Sintomas gastrointestinais, como gastrite e refluxo, podem ser evitados com o consumo de lanches entre as principais refeições, pois os alimentos irão servir de proteção para a mucosa gástrica".

4- Escolha correta: não adianta adotar o hábito de fazer lanches e escolher alimentos "ruins" (pobres em nutrientes ou ricos em calorias). O ideal é preparar sua marmitinha de lanches em casa com frutas, oleaginosas, wrap de tortilha, biscoito integral, chips, entre outros.



5- Ajuda a manter a massa magra:  em caso de jejum e hipoglicemia, o organismo passa a queimar proteína para garantir a manutenção das funções vitais, o que compromete os músculos. Para potencializar os resultados da academia, é importante se alimentar com frequência. Nesse caso, vale combinar carboidratos com proteínas ou carboidratos com gorduras do bem durante os lanches.

6- Melhora o humor: consumir lanches intermediários ajuda a descansar um pouco a mente e ficar preparado para encarar o resto do dia ou da tarde.