Fitness

Rápido e intenso: saiba como funciona o treino com eletroestimulação e os seus benefícios

Os estímulos elétricos promovidos durante o exercício podem ativar cerca de 300 músculos simultaneamente

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Quer exercitar o corpo todo de forma rápida e intensa? Os treinos com eletroestimulação pode ser um grande aliado. Eles duram cerca de 20 minutos e são feitos através de uma roupa especial, com eletrodos colados e interligados em um aparelho. As informações são do portal Minha Vida. 

Como funciona?

Com o uso da roupa especial, são promovidos estímulos elétricos que geram uma contração involuntária dos músculos, ativando diversas regiões do corpo enquanto o aluno pratica as atividades orientadas pelo professor.

De acordo com Márcio Lui, embaixador Miha e personal trainer, os efeitos da sessão seguem reverberando nas células musculares por até 72 horas após o treino. Assim, as atividades físicas praticadas com a eletroestimulação chegam a ativar 300 músculos simultaneamente, trabalhando diferentes áreas corporais em pouco tempo.

O preço de cada sessão de eletroestimulação pode variar de acordo com o profissional e estúdio que oferece a técnica. Em média, o valor de um treino personalizado de 20 minutos custa a partir de R$ 120.

Benefícios e orientações

A técnica traz vários benefícios para os praticantes. Entre eles: ganho de força, diminui a flacidez, ajuda no emagrecimento, promove a tonificação muscular e alivia dores crônicas. 

Para realizar o treino eletroestimulação, o interessado deve passar por uma avaliação física e médica para que as suas condições de saúde sejam compreendidas. Caso a pessoa se apresente apta e condicionada, são indicados, no máximo, dois treinos com eletroestimulação por semana. Além disso, é possível alternar a técnica com outras atividades para potencializar os benefícios do treino.

"Quando se faz treinamentos de força, há uma produção da proteína CPK que, em excesso, não é boa para o organismo. Por isso, só autorizamos cada aluno a fazer até duas sessões semanais, para que haja um equilíbrio. Caso ele queira fazer outros tipos de exercícios físicos, não há problema algum, desde que seja respeitado o descanso do corpo", explica Márcio Lui.

De acordo com o personal, em dias de treino de eletroestimulação, não é recomendado que o praticante visite a academia ou faça algum tipo de atividade funcional, pois há uma sobrecarga que pode gerar malefícios para a saúde.

Contraindicações

O treino de eletroestimulação não são indicados para pessoas com epilepsia, grávidas, com distúrbios circulatórios graves, com hérnia de parede ou inguinal, com marca-passo cardíaco artificial e implantes médicos ativos. 

"Outro ponto a observar é que pessoas com silicone, DIU ou qualquer procedimento estético, devem informar ao profissional que as acompanham para que, caso necessário, a área seja protegida", acrescenta Márcio.