FLICA

"A Flica gera cultura, educação e renda para toda a região", diz Tato Pereira

Prefeito de Cachoeira, cidade onde é realizada a Flica, enfatizou a importância do evento para toda a região do Recôncavo

Isadora Sodré (isadora.sodre@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Entre os dias 24 e 27 de outubro, a cidade de Cachoeira, irá receber a a Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica). Além de ser palco da luta pela Independência da Bahia, o município é um exemplo de fortalecimento da cultura, das religiões de matrizes africanas e das festas populares, como a Festa da Nossa Senhora da Boa Morte. Dessa forma, o município é um local ideal para realizar um evento do caráter da Flica.

Foto: Camila Souza/GOVBA
E quem concorda plenamente com este conceito é o prefeito de Cachoeira, Tato Pereira, que, em entrevista ao iBahia, ressaltou que a festa traz mais cultura, educação e geração de renda para a cidade e para toda a região do Recôncavo.

A Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) é uma apresentação do Governo do Estado da Bahia, realização da Icontent e Cali, patrocínio da Coelba via Fazcultura e Governo do Estado, apoio institucional da Rede Bahia e apoio da Prefeitura Municipal de Cachoeira.

"A prefeitura investe R$ 100 mil na festa e o retorno da festa é de aproximadamente 6 milhões são tirados. Ou seja, o que a prefeitura faz não é um gasto e sim um investimento em todos os setores: educacional, cultural e econômico", pontuou.

Tato explicou ainda que há um investimento no setor de turismo da cidade. "Todo o setor hoteleiro recebe uma capacitação para receber todos os turistas aqui e a cidade está de braços abertos para receber a Flica 2019", disse.