Futebol S/A

Campeonato Francês não atrai interesse das operadores e pode ficar sem transmissão na tv

Nem mesmo as estrelas do Paris Saint-Germain, Neymar e Mbappé, são capazes de ajudar a reverter o quadro

Flankel Lima
- Atualizada em

As estrelas do Paris Saint-Germain, Neymar, Mbappé e cia, não foram suficientes para atrair empresas interessadas em transmitir a Ligue 1, a primeira divisão do Campeonato Francês. A crise economica nos clubes causada pela pandemia pode se agravar, pois nenhuma operadora de televisão fez qualquer oferta pelos direitos da competição.

Duas tradicionais emissoras do Campeonato Francês dos últimos anos, Canal + e beIN Sports, decidiram não apresentar propostas. O Canal + tem o pacote restante de 20% dos direitos, mas ameaça romper o acordo, sob a justificativa que o valor está "sobrevalorizado" em relação ao dinheiro que concordou em pagar em 2018.

A gigante Amazon, a plataforma DAZN ou o grupo Discovery apresentaram ofertas, mas não convenceram os dirigentes do futebol francês, que agora podiam negociar diretamente com uma dessas empresas. Dessa forma, os responsáveis pelo futebol francês terão de encontrar uma solução rapidamente, pois os clubes profissionais já estão à beira do abismo com a perda de receitas devido à pandemia covid-19.

A organizadora das duas primeiras divisões do país, A Ligue de Football Professionnel (LFP), afirmou que vai decidir sobre uma nova abordagem para a venda dos direitos que tente resolver o problema.