Chocolate com leite de camelo é produto de luxo no Oriente Médio


Nada de chocolates belgas nem suíços. O item de luxo nas prateleiras das lojas especializadas em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, é o doce feito com leite de camelo. Os bombons são apresentados em embalagens sofisticadas em tons de marrom e dourado e moldados no formato do animal que produz um dos ingredientes.

O leite de camelo é parte da alimentação dos beduínos há séculos, mas havia perdido espaço com a modernização do Oriente Médio. Hoje em dia a bebida está sendo resgatada por algumas empresas, que tentam dar uma roupagem atual à tradição.

Além de ser usado na produção dos chocolates, o leite também é servido no café da manhã de hotéis de luxo. Algumas cafeterias oferecem ainda queijos, sorvetes, iogurtes e bolos à base do ingrediente, que já é usado também para fazer drinks.

Um dos primeiros produtos a serem lançados foi o chocolate, criado em 2008 depois de dois anos de pesquisas realizadas na Áustria. No aeroporto de Abu Dhabi, uma caixa com nove bombons custa o equivalente a R$ 60. A empresa responsável, Al-Nassma, conseguiu criar um produto com consistência cremosa mesmo com baixo teor de gordura e não esconder o sabor salgado do leite, adquirido devido à grande quantidade de minerais. Hoje, o chocolate é exportado para países como Japão, Malásia, França e Qatar.

A atriz Thais Fersoza aprovou o chocolate

Veja também:
Luxo para a criançada em franca expansão
Luxo e comodidade chegam aos cinemas de Salvador

Nesta quinta-feira (24), a atriz Thais Fersoza postou em seu Instagram uma foto com um dos bombons vendidos pela empresa. Na publicação, ela comentou ainda que o leite de camelo é menos gorduroso do que os demais e tem a lactose mais facilmente absorvida pelo organismo. As informações divulgadas pela atriz são confirmadas pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), que afirma ainda que a bebida tem quase 90% de água em sua composição. O órgão também informa que o leite de camelo tem três vezes mais vitamina C do que o de vaca.