Gastronomia

Coco é versatilidade: veja duas receitas deste ingrediente que é a cara da Bahia

É impossível pensar no melhor da gastronomia baiana sem pensar em coco

Isadora Sodré (isadora.sodre@redebhaia.com.br)

É impossível pensar no melhor da gastronomia baiana sem pensar em coco. O ingrediente, que pode ser traduzido como sinônimo de versatilidade gastronômica, está presente em tudo: na moqueca, no bobó, no bolinho de estudante, no vatapá, na cocada…

Em entrevista ao portal iBahia, a professora de nutrição do UniRuy e chef de cozinha, Andrea Pinho, explicou que além de estar presente em diversos tipos de comida (doces e salgadas), a versatilidade do coco se apresente também nas versões do ingrediente.

Foto: Reprodução/Adobe
“A gente usa o coco na sua completude, né? Existe o extrato do coco, que é comumente chamado de leite de coco, usamos a carne, a água, o coco seco ralado e até mesmo a sua casca é utilizada como artesanato e item decorativo de mesas de almoços e jantares”, pontuou a professora.


Quanto à origem do coco dentro da gastronomia, Andrea contou que os primeiros indícios do ingrediente na culinária se deram na Ásia e que o fruto foi trazido para o Brasil pelos portugueses.

“Quando o alimento foi trazido para o Brasil, ele foi incorporado nos pratos de origem afrobrasileiras e também na culinária nordestina como um todo, no mingau, mugunzá, bolos, canjica…”, explicou.

Confira duas receitas que levam coco dadas pela chef Andrea Pinho:
  • Barfi (fudge) de coco

Unte uma assadeira alta com a manteiga e reserve.

Coloque 150g de coco fresco e 175ml de leite de coco no liquidificador, e bata até formar uma pasta. A textura pode ficar um pouco granulosa, mas deve ficar bem emulsificada.

Misture ½ xícara de açúcar e 4 colheres de sopa de água em uma panela média, em fogo médio. Derreta o açúcar e cozinhe por 8 a 10 minutos até dourar. Cubra a panela se o açúcar começar a cristalizar.  

Misture ¼ da pasta de coco na panela, mexa bem, e depois acrescente o restante. Tampe e deixe cozinhar por 3 minutos. Desligue e espere alguns segundos para tirar a tampa. Mexa bem, tampe novamente, e coloque em fogo médio. Cozinhe por 10 a 15 minutos, mexendo de vez em quando, até ferver vigorosamente.

Quando a mistura reduzir um pouco, retire a tampa e cozinhe por mais alguns minutos. Comece a adicionar o total de manteiga (1 colher de sopa) aos poucos, ½ colher por vez. Mexa o fudge com uma espátula para evitar que grude no fundo.

Cozinhe a mistura até a manteiga se separar das bordas. Junte ½ colher de chá de semente de cardamomo moídas, e misture bem.

Despeje a mistura na assadeira e deixe esfriar. Quando tiver fria, conserve na geladeira pelo menos por 4 horas. Vire numa tábua, e corte na forma e tamanho que desejar.

  • Pérolas de abóbora em molho de coco  

Para as bolas de farinhas de arroz, misture ½ de farinha de arroz, 2 colheres de sopa de abóbora cabochan cozida e amassada, ½ colher de sopa de creme de coco (coco batido com leite de coco, e espremido) em uma tigela. Junte 4 colheres de água (1 colher de cada vez) e sove por 2 a 3 minutos, até a massa ficar macia e poder ser trabalhada. Junte mais água se necessário, mas não muito, para que a massa não grude nas mãos.

Faça vários rolinhos, cada um com cerca de 1cm de espessura. Pegue pequenos pedaços de massa com os dedos e faça bolinhas de 1cm de diâmetro. Reserve, Continue até usar toda a massa.  

Encha uma panela média com água, e deixe ferver em fogo médio. Coloque as bolinhas de farinha de arroz e cozinhe por cerca de 2 minutos, até flutuarem na superfície. Tire com uma escumadeira e coloque na água fria.  

Para o molho, misture 1 xícara de leite de coco, ½ xícara de água, 1 colher de sopa de açúcar cristal, 1 colher de sopa de açúcar mascavo, uma pitada de sal, 1 pouco de baunilha, e vá mexendo até o líquido ferver delicadamente em fogo baixo.  

Escorra as bolinhas e coloque-as na panela. Tire a panela do fogo e deixe esfriar por 10 minutos antes de servir.