Gastronomia

Sete marcas de azeite são reprovadas em teste por conterem outros óleos

Para ser considerado azeite, o produto deve ser composto apenas do produto extravirgem e não deve haver nenhum outro tipo de óleo misturado

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Sete marcas de azeite foram reprovadas após serem avaliadas por um teste de qualidade da Proteste (Associação de Defesa do Consumidor). O levantamento apontou que estes produtos, vendidos como azeites extravirgens, não podem ser considerados como tais, pois são misturados com outros óleos vegetais.

A associação avaliou 60 marcas e as reprovadas foram: Barcelona (lote 2275/18), Porto Valência (lote ZP32V18), Casalberto (lote ZI09E01), Olivenza (lote 09973), Faisão Real (lote 001), Do Chefe (lote 0001) e Borgel (lote 006).

Para ser considerado azeite, o produto deve ser composto apenas do produto extravirgem e não deve haver nenhum outro tipo de óleo misturado. Nestas embalagens, constava apenas óleo de oliva.


Diante do resultado, a Proteste ingressou com ações judiciais contra as empresas reprovadas para que os lotes sejam retirados imediatamente do mercado.