Gastronomia

Tempero Bahia apresenta pratos do festival; confira

Evento gastronômico acontece de 14 a 24 de setembro

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
O Festival Tempero Bahia vai acontecer pela primeira vez em Salvador, de 14 a 24 de setembro, em 23 restaurantes da capital, entre os bairros de Stella Maris até o Centro Histórico. Os pratos que vão participar do evento gastronômico foram divulgados nesta semana. Nesta edição, todos os participantes precisam preparar um prato, para o almoço ou jantar, dentro do tema 'Baía de Todos os Santos – da carne de fumeiro aos frutos do mar’, valorizando nossos ingredientes regionais.
Prato do Paraíso Tropical
A Barraca do Lôro recebe o chef gaúcho Alexandre Sharin, que assina o Polvo Crocante com purê de aipim e manteiga de garrafa, com massala tandoor acompanhado de purê de aipim, temperado com manteiga de garrafa e farofa de banana. Adiante, em Itapuã, mais dois restaurantes no roteiro: o tradicional no bairro, o Mistura, sugere a Lagosta para Yorubá, uma versão delicada de bobó com lagosta, feita com duo de mandioquinha e aipim com leite de coco fresco. O prato desenhado pela chef convidada, a carioca Joana Gallo, é acompanhado por farofinha de tapioca com taioba. Já o Pedra Puã, do jovem chef Yuri Alves, traz o Camarão Caboclo, misturando camarão com fumeiro, manga verde, feijão verde, vatapá e farofa de pimenta malagueta defumada.
 
Prato do Passeio da Vitória
Circulando pela Orla da cidade, e chegando aos bairros da Pituba e Caminho das Árvores, os italianos Bella Napoli, conduzido pela chef Anna Angelino, servirá um Ravioli de Fumeiro, recheado com fumeiro, cebola caramelada, musseline de banana da terra e coalho, e o La Pasta Gialla, do famoso chef Sergio Arno, propõe um Gnocchi de banana da terra com ragu de carne seca. O Caju, que tem no comando da cozinha o chef Luis Carlos, terá um Badejo recheado com Camarão, acompanhado de risoto de abóbora e molho de castanha de caju. No Bella Gourmet Bistrô, pilotado pela chef Ana Robéria, o prato do Tempero Bahia será o Camarão Nordestino, um nhoque de macaxeira na manteiga de garrafa com carne defumada e camarões empanados na farinha com coco. 
 
Ainda na Pituba tem o Doc Casual Dinning, com a chef Patrícia Veiga, que criou o Bode Barbecue, um bode de Pintadas, no interior da Bahia, assado e defumado lentamente com molho de mostarda à american barbecue. Já o Martim Pescador, entra em cena com o Bijupirá na Folha de Bananeira com Frutos do Mar, acompanhado de arroz de coco, feijão de leite e camarão caramelizado no melaço e tapioca, preparado pelo chef Jilmar Costa. Na região da Avenida Tancredo Neves, o Restaurante Al Mare, que está localizado no Espaço Gourmet do Shopping Salvador, e tem como chef, Ricardo Brito, traz o Gnocchi de mandioquinha com lagosta, maturi e crocante de fumeiro. No SENAC-Casa do Comércio, o chef Cristiano Ribeiro apresenta o Filé à Capitães da Areia, um filé mignon grelhado e coberto com molho de cacau, servido com petit gateau de tapioca com camarões. 
 
Na área do Rio Vermelho, os restaurantes Casa de Tereza, da chef Tereza Paim, recebe a chef Ana Bueno, que criou o prato De Aninha para Tereza; o Bottino, de Claudio Bottino, aposta no Fetuccine ao molho de queijo coalho com ragu de fumeiro; Celso Vieira, chef do restaurante Pasta em Casa, assina o Torteloni de Mariscada ‘Baía di Tutti Santi’, com massa de tinta de lula e recheio de mariscada tradicional; a Cantina du Vini do chef Vinícius Figueira, vem de Ravioli de Maturi, servido com molho de siri com aratu, e a La Taperia, do chef espanhol, José Morchon, sugere Gravata de Peixe recheada com cogumelos frescos e purê de batata doce com cenoura. 
Prato do SENAC
Na Ladeira da Barra, o restaurante Veleiro do Yacht Clube da Bahia, pilotado pelo chef Fernando Cerqueira, propõe o prato Sabores da Bahia, garoupa em escama de biribiri, com musseline de andu, velouté de licuri na pinaúna e pó de carne seca. Em Brotas, vale experimentar o famoso Camarão à Joel, no vapor com temperos, tomate, azeitona e ervilha saídos das caçarolas de Donana, do Restaurante Donana, e também o Galeto Maragogipano, do Varanda Gourmet, um galeto desossado, recheado com fumeiro, banana da terra e queijo, acompanhado de batatas rústicas assadas no forno com páprica defumada e manteiga de garrafa, criação do chef Sandro Borges. No bairro do Cabula, no restaurante Paraíso Tropical, do chef Beto Pimentel, vale a pena degustar a alquimia de sabores da Frigideira de maturi, aratu e licuri. 
 
Na Av. Contorno, com a vista para a Baía de Todos os Santos, o Mistura Contorno terá o Arroz São Francisco do Conde, com aratu, camarão e carapeba, com vinagrete de andu e farofinha crocante de beiju com dendê, feito a quatro mãos pela chef titular, Andréa Ribeiro, e seu convidado, o chef sergipano Elismar Anselmo. Entre o Campo Grande e o Centro Histórico, finalizando o roteiro gastronômico do Tempero Bahia, o restaurante Passeio da Vitória, do Sheraton Hotel da Bahia, que terá como convidado o chef carioca, Marcos Sodré, levará à mesa o exótico Xinxin do Oriente com Efó de Taioba e sambal de coco, com frango orgânico ao massala com castanha de caju, salada de taioba com cebola roxa e condimento de coco picante. Por fim, o Cuco Bistrô, no Terreiro de Jesus, traz o prato Vaquejada do Sertão, uma autêntica carne-de-sol de bombom de alcatra de Red Angus na cama de creme de queijo coalho, feijão fradinho e chips de batata doce, criação do chef João Silva.