Juntos Pela Prevenção

Bahia investe mais de R$ 500 milhões em obra na Saúde, incluindo abertura de novos leitos

No combate ao novo coronavírus, o montante investido em abertura de novos leitos supera R$ 41 milhões

Especial de Conteúdo
- Atualizada em

Oferecimento
O Governo da Bahia está investindo mais de R$ 500 milhões na área da saúde, em obras de construção ampliação, reforma e manutenção de convênios. No combate ao novo coronavírus, o montante investido em abertura de novos leitos supera R$ 41 milhões, com intervenções em unidades e em diversos municípios, como Salvador, Feira de Santana, Barreiras, Ilhéus e Paulo Afonso.

Segundo a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), são aproximadamente 40 convênios com os municípios, a exemplo da construção de leitos de UTI em Bom Jesus da Lapa, Senhor do Bonfim, Paulo Afonso e Caetité. 

Foto: Divulgação / GOV BA

Uma das bandeiras prioritárias do governo Rui Costa, a área da saúde tem recebido investimento para ampliar e descentralizar a assistência de média e alta complexidade pelo interior, com a construção de policlínicas, hospitais e leitos de UTI.

Além dos convênios, cerca de 110 obras de diferentes portes e complexidades estão em curso. São Unidades Básicas de Saúde (UBS), academias de saúde, Policlínicas e Hospitais. Destaque para os hospitais Metropolitano, em Lauro de Freitas; Geral Clériston Andrade 2, em Feira de Santana; Maternidade Regional, em Camaçari; Afrânio Peixoto, em Vitória da Conquista, bem como as policlínicas em Ribeira do Pombal, Brumado, Eunápolis, Itaberaba, Serrinha e Salvador.

Policlínicas

O Governo do Estado iniciou o processo de reabertura gradual das policlínicas em alinhamento com os gestores municipais, que tiveram o atendimento suspenso como forma de conter o avanço do novo coronavírus na Bahia. 

As unidades de Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas e de Barreiras retomaram as atividades, somando mais de 1.800 atendimentos, sendo 854 consultas especializadas e 946 exames desde a reabertura.

As demais policlínicas ainda não possuem previsão de reabertura.  Por conta do aumento de casos positivos de covid-19 nas regiões, algumas prefeituras optaram por um adiamento.