Moda e Beleza

Como deixar as coxas bonitas para as roupas de verão?

Para contornar os efeitos da flacidez, muitas mulheres buscam por uma solução através da cirurgia plástica

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
Fica tensa só de pensar em colocar as pernas de fora? A flacidez na coxa, que pode ser causada pelo ganho e perda de peso e falta de atividade física, mexe com a autoestima de muitas mulheres. Mas, não precisa se desesperar. O diretor do Centro Nacional - Cirurgia Plástica, Arnaldo Korn, garante que é muito comum que ocorra um abaulamento flácido na porção interna das coxas. 
"Isto se deve ao excesso de pele formado por causa do estiramento durante o período de sobrepeso. A pele interna da coxa é relativamente fina, por isso ela não contrai o suficiente após a perda ponderal, o que acaba por acarretar no excesso de pele local”, afirma Arnaldo Korn.
Foto: divulgação
Para contornar essa situação, muitas buscam por uma solução através da cirurgia plástica. Uma opção é a dermolipectomia de coxas, que consiste em retirar o excesso de pele, livrando a região da flacidez e proporcionando uma aparência mais natural. 

Para esse tipo intervenção cirúrgica, o tempo de internação varia entre um ou dois dias e a anestesia pode ser a peridural ou geral, a depender da orientação médica. Durante o pós-operatório, recomenda-se ao paciente que evite movimentos excessivos, principalmente das pernas, para evitar o alargamento excessivo da cicatriz. “A tração natural exercida na cicatriz pelo andar e pela gravidade podem fazer com que a cicatriz se alargue nos primeiros meses. Portanto, quanto menor for a tração, menor será o seu alargamento”, conta Korn.

O especialista explicou que esse procedimento é indicado para pessoas que não conseguem obter um resultado esperado através de exercícios físicos. Nestes casos, a cirurgia atuaria como um tratamento complementar, para garantir ao paciente um efeito de mais completude. 
“É comum que antes da cirurgia as pacientes tenham vergonha de expor as pernas por causa da flacidez. Optar pela cirurgia, então, poderia ser uma forma de ajudar a aumentar a autoestima”, concluiu o diretor.